Uncategorized

Os marxistas de quermesse

Só não concordo com o Erick sobre isto porque vi um famoso – nas bebedeiras de boteco em BH – professor de certa universidade dizer, uma vez, que Jon Elster (o que escreveu Marx Hoje, não por coincidência jamais reeditado…) era uma análise “pobre” e “neoclássica” do que Marx escreveu. Poderiam chamar ele de pós-marxista: aquele que sabe o que Marx quis dizer, mesmo nunca tendo conversado com ele (e feito apenas uns dois anos de língua alemã…).