Uncategorized

Artigo novo publicado – Impactos da Arrecadação Tributária no Crescimento Econômico: Uma análise empírica para países do G20

Mais um artigo publicado (meu 52o). Desta vez, com Rodrigo Fernandez, Gabrielito e Dianifer. Eis o abstract:

ABSTRACT:

The relation with economic growth and the taxation has a prominent position of many policymakers and academic members, for being an important instrument of economic policy, where the use of tax collected by the government should serve to attend the social demands. This work aims to obtain some evidences about the impacts of the tax inflow at the economic growth, using panel data with fixed effect to the member countries of the G20, in a time horizon of 2005 to 2014. For these countries, the empirical results suggest that the effect of government spending, care and income tax revenues have significant effects on GDP growth. On the other hand, taxes on international trade had no effect on the growth of the product. Thus, these results provide evidence that may support the hypothesis that the literature indicates where fiscal policy has statistically significant effects on economic growth.
Keywords: Tax Collection, Economic Growth, the Countries of the G20.

Anúncios
Uncategorized

De novo o restaurante

Olha que legal, leitor(a) (ou leitores(as)). Falei outro dia sobre um artigo que falava de gorjetas e descobri, hoje, na blogosfera (via Twitter e blogosfera mesmo), dois artigos não-científicos interessantes sobre o tema. Um deles, sobre os EUA, discute o porquê de não ser interessante fazer reservas para clientes. O outro, muito bom, mostra a quantidade de problemas institucionais que um empreendedor enfrenta para abrir um restaurante. Bem, não apenas institucionais, mas também de capital humano, etc.

Esta questão das reservas lembrou-me do saudoso e-book do sushi (taí, nos links laterais) que citei no final do ano – e mereceu um comentário muito bacana de um leitor do blog. É o tipo de questão interessante para se pensar quando você aprende Microeconomia.

Abrir restaurantes, dar gorjetas, cobrar pelas reservas…alguém poderia fazer uma lista de exercícios só com este tema. Começa com os consumidores (pensando em Becker!) e passando pelos problemas de agente-principal (há um ótimo no livro do Oz Shy de Organização Industrial) e todos aqueles ótimos e interessantes tópicos de Organização Industrial. O meu amigo Hamdan é que é bom para arrumar exemplos nesta área. Sim, sim, você terá que estudar um pouco de Teoria dos Jogos também.

Uncategorized

Se você não acha que os impostos estão demais e que os candidatos à presidência podem fazer o que quiserem com o seu dinheiro…

…não participe do evento de amanhã. Qual?

São Paulo

Objetivo: venda de 6 mil litros de gasolina sem o valor dos tributos (impostos + contribuições), que serão pagos pelas entidades organizadoras.

Data: 25 de maio de 2010 (terça-feira).

Local: Posto Ipiranga, Centro Automotivo Central da Perdizes

Endereço: Avenida Sumaré, travessa da Rua Dr Franco Rocha, 664, Sumaré

Horário: Abastecimento a partir das 9h, por ordem de chegada.

Pagamento: Apenas dinheiro.

Observação: Para dar oportunidade para mais pessoas, cada veículo poderá colocar no máximo 30 litros.

Apoio: Associação da Classe Média – ACLAME, Câmara de Dirigentes Lojistas – CDL, Confederação dos Jovens Empresários – CONAJE, Instituto de Estudos Empresariais – IEE, Instituto Liberdade, Instituto Millenium e OrdemLivre.org

Brasília

Objetivo: venda de 10 mil litros de gasolina sem o valor dos tributos (impostos + contribuições), os quais serão pagos pelo posto patrocinador

Data: 25 de maio de 2010 (terça feira).

Local: Posto Jarjour (Asa Norte)

Endereço: Eixinho de baixo norte, altura 208 norte

Horário: A partir das 6h da manhã.

Pagamento: Apenas dinheiro.

Observação: Para dar oportunidade para mais pessoas, cada senha dará direito a somente 30 litros.

Apoio: CDL-DF

Contato: Samuel Torres de Vasconcelos – Presidente CDL Jovem-DF – (61) 3218-1505/ 8151-7856.

Porto Alegre

Objetivo: venda de 5 mil litros de gasolina sem o valor dos tributos (impostos + contribuições), os quais serão pagos pelo posto patrocinador

Data: 25 de maio de 2010 (terça feira).

Local: Posto Firense

Endereço: Rua Santana 345,

Horário: A partir das 9h da manhã (senhas) e 10h (abastecimento)

Pagamento: Apenas dinheiro.

Observação: Para dar oportunidade para mais pessoas, cada senha dará direito a somente 20 litros.

Vitória

Objetivo: carreata pelas ruas da capital. Cada carro representará um tributo distinto. A carreata vai terminar no posto de gasolina onde serão vendidos 10 mil litros de gasolina sem o valor dos tributos (impostos + contribuições), que serão pagos pelas entidades organizadoras.

Data: 22 de maio de 2010 (sábado).

Local: Posto de Combustíveis PA Ltda – Posto Enseada (Rede Ipiranga)

Endereço do Posto: Av. Nossa Senhora dos Navegantes, 220. Enseada do Suá.

Endereço onde vai começar a carreata: Sambão do Povo.

Horário: 9h (carreata). O abastecimento vai começar com a chegada dos carros da carreata.

Pagamento: Apenas em dinheiro.

Observação: a fila para abastecimento vai começar após o abastecimento dos carros participantes da carreata. Serão 30 litros por carro.

Belo Horizonte

Objetivo: venda de 5 mil litros de gasolina sem o valor dos tributos (impostos + contribuições), que serão pagos pelo posto patrocinador

Data: 25 de maio de 2010 (terça-feira).

Local: Posto Albatroz

Endereço: Av. Afonso Pena

Horário: A partir das 9h da manhã (senhas) e 10h (abastecimento)

Pagamento: Apenas em dinheiro.

Observação: Para dar oportunidade para mais pessoas, cada senha dará direito a somente 30 litros.

Uncategorized

Onde está o estímulo fiscal?

Em Taiwan, um professor de economia vai ao ponto: por que não reduzir a carga tributária? Há claros interesses por trás de propostas que clamam por mais gastos públicos e não preciso citá-los aqui. Mas, vem cá, honestamente, por que não reduzir a carga tributária, segurar o tamanho do governo (o nosso já é quase um socialismo, dado o tamanho do governo no PIB, sem falar das regulações…), incentivar a formalização dos informais e promover – de verdade – o empreendedorismo e os mercados?

É tão difícil assim sair do canto da sereia bolivariana? Fala a verdade: é?

Uncategorized

Este governo está sempre na defesa

O bolso do cidadão, este, ninguém defende. Assim, “direitos” para este ou aquele surgem e são financiados generosamente com o meu trabalho. O pior é que vem um imbecil e diz que é “tudo pelo social” e que você é um egoísta se não faz isto.
É aquela história: sujeito quer que você faça o trabalho para ele, explique para ele, pense para ele e, se der errado, a culpa é sua. Sabe este tipo de gente? Pois não é muito diferente no caso de um governo apenas atender interesses especiais. Se der certo, ele dirá que o mérito é dele (embora o bolso seja seu). Se errado, claro, a culpa é sua. 
Esta mentalidade não é privilégio do setor público, eu sei, mas o burocrata já não o foi um dia…
Uncategorized

Dados e nós

Segundo a Receita Federal, 37,37% em 2005. Segundo o IPEADATA (citando dados apenas do IBGE), no mesmo ano, 33,83%. Normalmente eu não acharia estranho, já que são fontes diferentes. Agora, suponha que o mundo dê voltas e, na próxima estimativa, a carga tributária do IBGE ultrapasse a da Receita. Se alguém do IPEA disser que não divulgará mais o dado para não “alimentar os boatos da imprensa”, o que você pensaria disto?

É um exercício exagerado? Até recentemente, eu mesmo estaria rindo disto. Hoje, não sei mais.

Uncategorized

Encontro dos Liberais: há gente para me acompanhar no dia 28 de junho?

Primeiro, no final de semana eu não estarei em Belo Horizonte – mas há gente suficiente aqui para fazer parte da manifestação… – e sim em São Paulo. Aliás, se alguém de lá quiser me mandar uma mensagem, eu posso tentar escapar dos compromissos familiares e participar do que ocorrer por lá, segundo esta excelente iniciativa do Adolfo!

Opa! Correção, estarei aqui, em Belo Horizonte sim! Dia 28…ok. Bem, vou tentar articular algo com o pessoal da blogosfera de Belo Horizonte.

3º Encontro de Liberais: Pela Redução do Tamanho do Estado

O Terceiro Encontro de Liberais tem uma novidade: menos palavras e mais ação. O objetivo de nosso encontro é criar uma mobilização, a nível nacional, pela redução do tamanho do Estado.

Como iremos implementar essa idéia? Simples: cada cidade brasileira deve marcar um local para realizar sua manifestação no dia 28 de junho (sábado), as 16:00 horas. Em Brasília iremos nos encontrar no Píer 21 (em frente aos cinemas). Cada pessoa deve portar um cartaz com dizeres tipo: “CONTRA o aumento dos impostos”; ou “CONTRA a CSS/CPMF”; ou “A FAVOR da redução do tamanho do Estado”, etc. Eu irei também preparar um texto para distribuirmos para as pessoas que estiverem nos arredores. Nós não faremos caminhadas e nem invadiremos prédios públicos, nossa manifestação limita-se a divulgar nossa opinião de maneira pacífica e civilizada.

Espero poder contar com a ajuda da internet e dos blogueiros para divulgarmos, e organizarmos, esse evento. Vamos mostrar que a esquerda NÃO TEM o monopólio da verdade e nem o monopólio das manifestações.

Shikida estou contando com seu apoio. Que tal o Degustibus comandar a manifestação de Belo Horizonte? Talvez o Tambosi pudesse ajudar em Florianópolis. Também quero contar com o Resistência, com o CATO, com o Ordem Livre, com os Institutos Liberais, com o C.A. de Economia da UFG, e com todos que queiram ajudar.

Se você quer organizar a manifestação do dia 28 de junho em sua cidade, peço-lhe um favor: mande um e-mail para esse blog dizendo: a) seu nome; b) como entrar em contato contigo; e c) LOCAL da manifestação. Peço que não sejam marcados Encontros para dentro de Universidades, temos que levar as idéias ao grande público.

Amigos, eu sei que dá trabalho. Mas se não começarmos a nos mover dificilmente conseguiremos a vitória de nossas idéias: a idéia de um país livre, que respeite as liberdades individuais, que respeite o nosso sagrado direito ao livre arbítrio, que respeite nosso direito a queremos melhorar de vida, que respeite as nossas conquistas, e que respeite nossa propriedade.

O 3º Encontro Liberal propõe uma medida simples: divulgar ao grande público as idéias liberais. Mas se formos incapazes de realizarmos as tarefas mais simples, dificilmente seremos capazes de executar as mais complexas.

3º Encontro de Liberais
Data: 28 de junho de 2008.
Horário: 16:00 horas
Locais:

Em Brasília: Píer 21 (em frente aos cinemas).

Uncategorized

Superávit Primário para Agência de Rating ver

Com tanta carga tributária no seu bolso (e com o silêncio cúmplice das supostas centrais sindicais e supostos movimentos estudantis, para não falar dos supostos defensores do setor privado), até eu faço superávit primário. Eis a lista dos deputados que deram seu voto ao governo.

Bacana ver que a imprensa, após anos de submissão às listas prontas das supostas defensoras do interesse do trabalhador (que agora vê numa Bolsa Família a desculpa para não reclamar do imposto), finalmente resolveu fazer seu trabalho.

Realmente, o mais bacana é o silêncio dos supostos movimentos sociais e da suposta sociedade civil organizada.

Ah sim, os custos da verborragia socialista na última frase abaixo:

Na base, houve ausências significativas. Para não assumirem o desgaste político de aprovar um novo imposto em ano de eleições para prefeitos, deputados preferiram não participar da votação. No PTB e no PR, foram 25% de ausentes. No PMDB, dos 93 deputados, 15 não votaram e 9 votaram contra. No PT, 10 deputados faltaram.

Certamente há justificativa “razoável” para a ausência.

Uncategorized

Carga tributária elevada também mata?

Death and Taxes: The Impact of Income Taxation on Health

ANCA MARIA COTET
Ball State University May 4, 2007

Abstract:
More progressive taxes, holding tax liability constant, generate disincentives for health investment by decreasing benefits for additional working time and, thus, decreasing returns to health. On the other hand, progressive taxation may induce individuals to invest more in health for the purpose of extending their working life, because lifetime maximization could imply less work per period but more working years. I identify the effect of progressively through differences in labor income tax rates among states. I find that the former effect dominates, more progressive taxes are negatively correlated with health, and argue that neither selection effects nor reverse causality can explain this result.

Eu não sei como é no Brasil, mas é curioso pensar no tema. Com alguns dados do IPEADATA, pode-se ver isto:

No mínimo interessante, não? E olha que em 2000 já tinha CPMF. ^_^

Como sempre, isto é apenas uma correlação, mas a motivação teórica dela está no artigo cujo link você encontra lá no alto. Será que faz sentido? Não gostou? Faça uma boa econometria e falseie os resultados do artigo acima com dados nacionais. Se você é pterodoxo, claro, pare por aqui e comemore os resultados acima com alegria.

Ah sim, algo que não aparece no gráfico acima é o fato de que como você não pode optar por pular fora do sistema de saúde (sofrível) público, você tem um gasto duplicado em saúde (se você, ao contrário de gente bem pobre, tem como se proteger com um seguro privado de saúde).

Uncategorized

Você confiaria em um sujeito esquizofrênico (ou seria “mentiroso”?)

Direto do blog do Coronel, o motivo da minha pergunta (agora, vem cá, e se ele falar que não sabia do “mensalão”, você também acredita?):

Menos, Lula, menos.

“A oposição quis nos prejudicar com o fim da CPMF. Ela não foi aprovada e perdemos mais de R$ 24 bilhões no PAC da Saúde. O que eles não sabem foi que não prejudicaram a mim, mas ao povo desse país. Mas não pensem que eu vou deixar de cumprir esse programa”, disse Lula, no paclanque armado em Florianópolis, ontem.
No mesmo dia, a Receita Federal informava que a arrecadação de impostos havia alcançado R$ 48 bilhões em fevereiro, 10% a mais do que no mesmo período em 2007. Com isso, é praticamente certo que o Governo, apenas com a expansão da arrecadação, arrecadará cerca de R$ 50 bilhões em 2008. Exatamente como a oposição garantia, quando diminuiu a carga tributária e acabou com a CPMF. Logicamente que, como é feriado, nenhum oposicionista vai contrapor o presidente. Estão na praia. No sítio. Descansando. Leia mais aqui.