Uncategorized

Menos armas, menos crimes? Desta vez, não.

Outro trabalho sobre um tema que sempre aparece no blog. Desta vez, analisando a campanha do desarmamento. Vamos ao resumo do texto.

Vale a pena pagar para desarmar? Uma avaliação do impacto da campanha de entrega voluntária de armas sobre as mortes com armas de fogo

Luiz Guilherme Scorzafave, Milena Karla Soares e Tulio Anselmi Dorigan

Resumo

O objetivo deste trabalho é avaliar o impacto de curto prazo da campanha de entrega de armas (política de buy-back) sobre a incidência de óbitos com armas de fogo no Estado do Paraná. Como neste estado a campanha teve início seis meses antes da campanha nacional (Janeiro/2004), foi possível utilizar o estimador de diferenças em diferenças, em que os municípios paranaenses constituíram o grupo de tratamento e o grupo de controle (formado por alguns municípios das regiões Centro-oeste, Sudeste e Sul do país) foi delimitado com a utilização de técnicas de propensity score matching. Da mesma forma que em outros países que adotaram este tipo de política, não se verificou impacto sobre a taxa de óbitos com armas de fogo durante os seis primeiros meses de campanha no Estado do Paraná, indicando que políticas de buy-back não contribuíram, pelo menos a curto prazo, para a redução dos crimes envolvendo armas de fogo.

Desta vez, o desarmamento não ganhou pontos como política de combate ao crime.