ideologia · ideologias · terror · terrorismo · Uncategorized

Ideologia explica o apoio mútuo de grupos?

Substantively, our central finding is that ideology is an important determinant of alliance composition in the Syrian civil war. Groups that were ideologically similar cooperated more frequently than those who were ideologically dissimilar: according to our models, a one unit increase in ideological distance corresponds to about a 14 percent decrease in the likelihood of rebel tactical cooperation. Syrian groups in the middle of the ideological spectrum were willing to cooperate with groups at the end of the spectrum, but groups at the end of the ideological spectrum were less willing to cooperate with each other.

O estudo original está aqui.

Anúncios
economia do terrorismo · economia política do terrorismo · terror · terrorismo · Uncategorized

Novamente o terrorismo

Com tantos “especialistas” de fêiçibúki, talvez o gráfico abaixo nem faça tanta diferença assim, né?

terror_aha

De qualquer forma, ele está neste estudo recentíssimo do Cato Institute. O que temos? Bem, alguém poderá dizer que há uma mudança de tendência em 2009, no caso de ataques terroristas não-islâmicos, embora pareça haver algo similar no caso dos ataques islâmicos. A diferença de médias é gritante, mas eu ainda gostaria de ver o gráfico com as taxas de variação.

p.s. para quem gosta de análise de regressão, o apêndice tem lá um material para se divertir.

bolivarianismo · conservadorismo religioso · esquerda · liberalismo · libertarianismo · terror

Liberais brasileiros

Diz Selva:

Olavo de Carvalho e os Liberais Brasileiros

Mais um rant do Olavo de Carvalho, novamente apontando para a ligação entre o narcotráfico, a guerrilha e os partidos de esquerda na América latina. Interessante é a crítica dele aos liberais brasileiros, dizendo que eles gostam de discutir idéias e esquecem de agir. Os liberais erram também por não conseguirem identificar os principais problemas do país. Se ignorarmos os palavrões, Olavo tem um ponto.

Atenção para o ponto do Selva no final do post: o argumento melhor vence. Mas o melhor sem concorrência de argumentos mais bem fundamentados não é o melhor, digamos, “social”.