Economia da Religião

Economia da religião e demografia

From empty pews to empty cradles: fertility decline among european catholics

Total fertility in the Catholic countries of Southern Europe has dropped to remarkably low rates (=1.4) despite continuing low rates female labor force participation and high historic fertility. We model three ways in which religionaffects the demand for children – through norms, market wages, and childrearing costs. We estimate these effects using new panel data on church attendance and clergy employment for 13 European countries from 1960 to 2000, spanning the Second Vatican Council (1962–65). Using nuns per capita as a proxy for service provision, we estimate fertility effects on the order of 300 to 400 children per nun. Moreover, nuns outperform priests as a predictor of fertility, suggesting that changes in childrearing costs dominate changes in theology and norms. Reduced church attendance also predicts fertility decline, but only for Catholics, not for Protestants. Service provision and attendance complement each other, a finding consistent with club models of religion.

Achava que só japoneses tinham menos filhos e que isso tinha a ver com a “cultura” (nunca definida…) deles? “Perdeu, playboy“…

Anúncios
Economia da Religião · falhas de governo · mercado matrimonial

Mercado matrimonial coercitivo e a ineficiência do governo

Esta eu vou reproduzir em pequenos trechos. Primeiro, o problema:

Nos últimos seis anos, centenas de adolescentes foram excluídos ou optaram por deixar a colônia de polígamos que fica entre Colorado City, no Arizona, e Hildale, no Utah. O motivo mencionado com mais freqüência para as expulsões é desobediência, mas antigos membros da seita e funcionários dos serviços de Justiça do Estado dizem que o êxodo de homens, meninas são expulsas mais raramente, também corrige imensos desequilíbrios no mercado matrimonial. Membros da seita acreditam que, para chegar à salvação eterna, os homens devam ter cada qual pelo menos três mulheres.

Convenientemente, a tal religião é bem generosa com os membros masculinos. Obviamente, quanto mais homens na colônia, maior a concorrência e, portanto, os incentivos para se expulsar homens da mesma aumentam. É o que você vê acima. Mais um pouco:

Funcionários do Estado de Utah dizem que eles só descobriram quatro anos atrás que havia centenas de meninos da seita rondando pela região, vivendo por conta própria e muitas vezes enfrentando dificuldades. Embora a maioria saiba trabalhar com as mãos e sejam capazes de ganhar a vida no mercado da construção civil, raros deles têm mais de nove anos de educação.

Centenas de menino rondando a região, morando nas ruas…e os burocratas não tinham visto isto? Complicado. Bem, agora vem o lado bem-humorado da história. O chefe da seita – uma variação (dissidência) da igreja mórmon – está preso em:

Jeffs, 51 anos, está preso na cadeia de Purgatory, no sul do Utah, e seu julgamento deve começar em 10 de setembro. Ele está sendo acusado de cumplicidade em estupro, por sua interferência para forçar o casamento entre um de seus primos e uma menina de 14 anos. Além disso, deve enfrentar diversas outras acusações de delitos sexuais no Arizona. Mas seus aliados continuam a controlar a Igreja, dizem antigos membros da seita, e os meninos adolescentes continuam a ser excluídos da comunidade, à força ou por opção.

Reparou o nome da prisão? Pois é. Agora, mais um pouco de Economia. Observamos na história diversas alterações demográficas e tecnológicas que geram mudanças institucionais (ou, o que é a mesma coisa, mudanças na alocação dos direitos de propriedade sobre casamentos, por assim dizer). Lembre-se que, antigamente, era comum, em diversos locais (e sob diferentes culturas) a idéia do “dote matrimonial”.

A notícia, contudo, mostra uma mudança, digamos, artificial. Não se trata de demografia ou de tecnologia. É a crença do sr. Jeffs (ou os seus interesses, vai saber…) que gera mudanças demográficas artificiais (expulsar os garotos é uma “emigração” forçada, algo similar a êxodo dos judeus ao longo da história, embora em menor grau e sob outros motivos).

Ao lançar os meninos no mundo que eram ensinados a olhar com desprezo e desconfiança, o povo da colônia transformou o problema privado deles de criar e sustentar a garotada em um problema das cidades vizinhas. Em resumo: concentrou benefícios e dispersou custos.

Finalmente, há o aspecto engraçado dos funcionários públicos dizerem que não haviam reparado, em um intervalo de quatro anos, em centenas de meninos nas ruas. Se pensarmos que estas expulsões não ocorreram, em sua grande maioria, no quarto ano, esta é uma baita falha de governo. Aliás, uma falha que não causaria inveja aos nossos burocratas.

Economia da Religião

The economics of (xintoist) religion

Would you sell me a Xinto marriage ceremony? Thanks a lot.

The all-inclusive package designed for newlyweds now costs about 162,000 New Taiwan dollars (around 590,000 yen), and the price of a five-day combo set jumps to nearly NT$ 300,000 with a banquet in addition to a honeymoon being included.

Lee sees great potential in the business, especially after Japan extended a visa-free policy for Taiwanese tourists.

“More relatives are willing to fly to Japan to attend weddings and travel around,” said Lee, who plans to place more couples in Tokyo and Kyoto in the near future.

In Kibune Shrine in the ancient capital, about 10 friends from both sides gathered for Lin and Chan’s Shinto wedding, which stressed the exquisite art of marriage etiquette rather than the sumptuous repast highlighted in modern-day Chinese celebrations.

“It is an unforgettable experience, which we think will remind us that we should strive to keep our commitments to each other,” Lin said.

Claudio

Continue lendo “The economics of (xintoist) religion”