culinária · empreendedorismo

Sobre biscoitos da sorte e empreendedorismo

Lembra do meu diálogo com a Claudia Midori? Ele continua nos comentários deste texto. Eu havia divulgado uma idéia minha que – obviamente – não seria original (na minha turma de mestrado da USP havia uma piada muito boa assim: se você tiver alguma boa idéia, alguém já teve antes. Este é um exemplo de expectativas racionais…): a dos biscoitos da sorte com recados personalizados.

Pois é. Olha o que Claudia disse nos comentários:

Qto aos bolinhos, a empresa Hakuna Matata faz os biscoitinhos da sorte com a mensagem que a empresa escolher -e eles ganham dinheiro com isso!

Agora meu empreendedorismo se limita a ter tido a mesma idéia e a divulgá-la no Brasil. ^_^

culinária · curiosidades · empreendedorismo · Sushi

E por falar em sushi…

A Claudia Midori, do Comidinhas, ficou intrigada com a pergunta sobre o sushi e eu a respondi, lá mesmo nos comentários. Mas aí eu fiquei com vontade de ler mais o blog das duas jornalistas. Afinal, elas estão em Hong Kong agora e a comida chinesa, sempre desconfiei, deve ser mais diversificada do que parece.

Eis que achei isto:

Ontem fui na Kee Wah Bakery para comprar os deliciosos egg rolls, mas fui em vao. Nada de egg rolls. A cidade inteira esta tomada de mooncakes. Mooncake para todos os lados. Ontem provei um no City Super, tirei ate umas fotinhos, mas colocarei no blog quando voltar.

Os bolinhos cabem na palma da mao, sao fofos, de diversos recheios e para todos os bolsos. Os bolinhos sao caros, alguns absurdamente caros. Ja vi bolinhos com precos exorbitantes, digno de uma viagem a Lua, rs! Cada um pode sair por 20 dolares!

Engracado o preco do bolinho… os chineses comem ele para trazer fortuna, mas gastam rios de dinheiro comprando os mooncakes. Tudo bem, no Natal o peru tambem fica mais caro, mas os bolinhos sao absurdamente caros!

O mais bonitinho dos bolinhos eh que todos tem escrito em mandarim fortuna e vida longa. No hotel que estou hospedada tem mooncake por HK$ 148 (US$ 21)! Pelo preco, poderia ate ter folha de ouro, mas eh farinha, gema e acucar, mais nada.

Curiosidade, a reporter chinesa explicou para mim que na China – nao entendi o periodo, mas eh remoto – os bolinhos eram usados para envio de mensagens secretas entre membros de grupos rivais.

Aí está um bom exemplo para se entender oferta e demanda. Como pode um bolinho que só tem farinha, gema e açúcar ser tão caro? Simples: basta haver gente que esteja disposto a pagar o preço que pedem. É como um jogador de futebol: o Romário e eu também somos apenas água e carne (e provavelmente o fígado dele é melhor que o meu). Mas para tê-lo em um time, pagam muito mais do que eu apenas sonharia em pedir (e, bem, não sou o melhor jogador de futebol já visto…).

E note também a interessante história dos bolinhos no final do texto. Isto é que é economia de escopo: o mesmo bolinho gera dois bens (serviços) distintos. Você engana a fome e ainda manda um recado sacana para um inimigo.

Eis aí uma idéia para quem tem restaurante e grana para fazer bolinhos personalizados (garanto que dá dinheiro). Crie o seguinte serviço: biscoito da sorte com recado. O cara chega, vê uma menina interessante, e manda um biscoito da sorte para ela. Claro que você cobra por este serviço porque tem escrever o bilhetinho e colocá-lo dentro do biscoito.

Você ainda poderia sofisticar mais – e cobrar mais, claro – elaborando biscoitos da sorte personalizados e vendendo-os para os clientes mais chatos (aqueles que gostam de arriscar alto). Eu, por exemplo, tenho certeza que receberia um biscoito em formato de coração, com uma mensagem pedindo por uma tórrida noite de amor, enviado pela Angelina Jolie. ^_^

Estas idéias de recadinhos sempre funcionam em bares badalados mas lembre-se que, naqueles filmes antigões, sempre tem um Bogart no balcão recebendo olhares e/ou oferecendo bebidas coloridas para a Gilda da vez.