Rawlsiano é também Actoniano?

Roberto Campos, sempre ele, cita-me Lorde Acton, em sua “Autocrítica”, capítulo de famoso livrinho seu dos anos 70:

Os homens que pagam salários não deveriam ser os senhores políticos dos que os recebem, pois a[s] leis devem ser moldadas por aqueles que correm o maior risco no país, para os quais o desgoverno não significa apenas o orgulho mortificado ou o luxo prejudicado, mas privação, dor e degradação, e perigo para as suas próprias vidas e para as almas dos seus filhos. [Roberto de Oliveira Campos, A Técnica e o Riso, APEC, 1976, 73-4]

Entendo que a discussão do véu da ignorância de Rawls abraçou Lorde Acton aqui, heim?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s