Uncategorized

Fraude explica(?)

Resumindo, é o que diz esta notícia. Quem nunca viu aquelas correlações bizarras (portanto, ótimas para chamar a atenção do internauta), no final da tarde, em portais de notícias?

Por isso não se pode pensar o mundo sem Estatística. Não adianta chorar.

p.s. obrigado à leitora, pela oportunidade de me ajudar a manter o humor do título, mas com mais veracidade. ^_^

Anúncios
Uncategorized

Gráficos na economia, choques tecnológicos e a produção de artigos científicos

Ari me envia este link, com um artigo (Graphs in Economics) do grande Robert Tollison (ele sempre tem artigos interessantes) e Ibrahim Demir. Eis o resumo.

This study explores how economists present their ideas and findings in journal articles with a particular focus on the use of graphs. The study analyzes producing economics articles within a production theory framework and develops an economics article production function, in which graphs and words are inputs. Analyzing the articles published in American Economic Review between 1911 and 2010, the study finds that number of words, time, editors, number of chart displays, number of equation lines, presence of female authors, and female-only authorship are the significant determinants of the use of graphs. The study also finds that graphs and words complement each other.

Não, você não leu errado: o tema é a função de produção de artigos de economia e seus insumos. Na minha opinião, é um estudo de história do pensamento econômico, já que trata de nosso principal periódico, o famoso AER, em praticamente toda sua história.

tollison_graph

Não sei você, leitor, mas acho interessantíssimo o tema. Afinal, dá para ver choques tecnológicos na produção de nossa atividade acadêmica. Adicionalmente, um modelo que eu nunca havia visto aplicado (ZINB) em um problema econométrico é exatamente o que se usa no artigo.

Ganhei minha tarde, academicamente falando.