Uncategorized

Tá com medo de que?

Nem Maluf faz como este ícone da esquerda bolivariana brasileira. Ok, pelo menos ele não cometeu crime eleitoral, como o homem do seu partido em Minas, na coligação com a rede de TV “do Roberto Marinho”.

Ah sim, o governador de MG poderia ser mais sincero em suas declarações. Não ajuda nada fazer de conta que vai realmente trabalhar.

Uncategorized

Em que os suecos acreditam?

Eis aqui algo interessante. Trecho:

If we notice that Scandinavians in welfare state Scandinavia and Scandinavians in free-market U.S share the trait of being more trusting than others groups, the most likely explanation is innate cultural differences rather economic policy.

The treatment effect of those policies is virtually identical for all Americans, regardless if their grandfather was Swedish or not. It’s not like Americans from Scandinavia living in the Midwest get to enjoy lots of secret welfare state programs that Italians in New Jersey don’t have access too. Same country, more or less same policies. Yet trust is very different within the U.S based on your cultural heritage.

Só vou lembrar aos senhores que “cultura”, neste caso, é algo mais bem definido do que a definição de boteco que todo brasileiro adora usar quando quer falar mal (acertadamente?) dos argentinos (exceto no que se refere à alfabetização, que é melhor lá do que aqui, e o churrasco).

Uncategorized

Voto negativo

O Renato (A outra face da moeda) me lembrou de um antigo texto que citei aqui, do Igor (Mosca Azul).

Bem, eu costumo anular meus votos. Mas, na última hora, eu pensei em tirar votos dos dois piores candidatos a presidente, na minha opinião e, embora compartilhando da opinião do Adolfo, eu votei no menos pior dos candidatos. Para governador, pensando no cinismo e na falta de compromisso de alguém que se diz “contra o Roberto Marinho” e se alia com um ex-representante de um presidente que não conseguiu terminar o mandato por acusações de corrupção (bem, ele também se aliou ao grupo do suposto mensalão), acompanhado de uma militância bovina, que ama e odeia um certo ex-governador (apelidade de “Newtão”) conforme as conveniências e também não se preocupa em denunciar a falta de liberdade de imprensa sob o governo estadual atual porque, no fundo, é contra a liberdade de imprensa, como vemos no plano nacional….votei no candidato do atual governador.

A explicação acima não se pretende completa, correta ou logicamente consistente. Simplesmente é o que pesou no coração na hora de bater o pênalti. Não me sinto mais ou menos feliz, mas o pessoal libertário não conseguiu nem juntar 10% das assinaturas que precisa para ser uma opção em que possamos pensar em votar, logo…

p.s. ao olhar as ruas, eu penso: você tem que escolher entre um candidato que suja as ruas e outro que…também suja as ruas. E dizem que você tem que justificar se não quiser votar. Espere um pouco, quem tem que se justificar são eles: por que eu devo escolher alguém que é incapaz de controlar sua militância para que respeite a boa educação e não suje as ruas? Se este é seu poder sobre as pessoas, então a ineficiência do governo de ontem, hoje e de amanhã já tem explicação. Além do mais, é feio. Muito feio.