Uncategorized

Humor bom para 2010

Quem disse que toda piada de Joãozinho tem que ser indecente?

Lula foi a uma escola conversar com as criancinhas, acompanhado da
Dilma e de uma comitiva.

Depois de apresentar todas as maravilhosas realizações de seu governo,
disse às criancinhas que iria responder perguntas.

Uma das crianças levantou a mão e Lula perguntou:
– Qual é o seu nome, meu filho?
– Paulinho. (lembre bem deste nome)
– E qual é a sua pergunta?
– Eu tenho três perguntas:

1ª)Onde estão os milhões de empregos prometidos na sua campanha presidencial?
2ª)Quem matou o Prefeito Celso Daniel?
3ª)O senhor sabia dos escândalos do mensalão ou não?

Lula fica desnorteado, mas neste momento a campainha para o recreio
toca, ele aproveita e diz que responderá depois do recreio.

Após o recreio, Lula diz:
– OK, onde estávamos? Acho que eu ia responder perguntas. Quem tem perguntas?
Um outro garotinho levanta a mão e Lula aponta para ele.
– Pode perguntar, meu filho. Como é seu nome?
– Joãozinho, e tenho cinco perguntas:

1ª)Onde estão os milhões de empregos prometidos na sua campanha presidencial?
2ª)Quem matou o Prefeito Celso Daniel?
3ª)O senhor sabia dos escândalos do mensalão ou não?
4ª)Por que o sino do recreio tocou meia hora mais cedo?
5ª)Cadê o Paulinho??

Anúncios
Uncategorized

Economics Bulletin

Se você está encontrando dificuldades no acesso de www.economicsbulletin.com, para me ajudar a fazer um relatório mais detalhado para o editor da revista (parece um problema de DNS), por favor:

1. Informe-me de que país você tentou acesso e, se possível, estado/região

2. Se quiser informar o provedor ou fazer comentários, também são bem-vindos.

Pode me informar pela caixa de comentários. Pretendo descobrir se é um problema exclusivo do Brasil ou se há colegas em outros países com os mesmos problemas.

Ah sim, até que se saiba o que fazer, use este outro link: http://www.accessecon.com/pubs/EB/.

Uncategorized

Incentivos importam: dotação natural e liberalização

Roger Myerson tem um artigo novo interessante. Eis o resumo:

We consider a simple political-economic model where capitalist investment is constrained by the government’s temptation to expropriate. Political liberalization can relax this constraint, increasing the government’s revenue, but also increasing the ruler’s political risks. We analyze the ruler’s optimal liberalization, where our measure of political liberalization is the probability of the ruler being replaced if he tried to expropriate private investments. Poorer endowments can support reputational equilibria with more investment, even without liberalization. So we find a resources curse, where larger resource endowments can decrease investment and reduce the ruler’s revenue. The ruler’s incentive to liberalize can be greatest with intermediate resource endowments. Strong liberalization becomes optimal in cases where capital investment yields approximately constant returns to scale. Adding independent revenue decreases optimal liberalization and investment. Mobility of productive factors that complement capital can increase incentives to liberalize, but equilibrium prices may adjust so that liberal and authoritarian regimes co-exist.

Mais uma pista sobre a deplorável situação atual da Venezuela, um país admirado por muito estudante e professor de ensino médio por aí. Admirado, talvez, por ser a única ditadura de esquerda a conseguir monitorar quase 100% dos seus cidadãos, usando expedientes safados como o relatado aqui.

Economia é, essencialmente, economia política, como se vê.