Uncategorized

Fumo, fumo, fumo

Sachsida levantou a bola e Cristiano adicionou, qualificando. O engraçado é que, ao ler o texto do Cristiano, eu fico com a impressão de que ele acredita no modelo de Becker (beckeriano, para os acostumados) do vício racional. Mais ainda, acho até que os legisladores gostam mais deste modelo do que os próprios economistas.

E olha que legislador adora falar que a “racionalidade econômica não é tudo, tem algo mais”, etc. Chega a ser irônico.

Anúncios