Uncategorized

Outro que foi direto ao ponto

O que é aquilo lá longe?

É o liberalismo, cada vez mais distante do Bananão.

Todo liberal é anti-PT mas nem todo anti-PT é liberal.

Existe uma boa parcela de gente por aí que simplesmente acha que o governo pode mesmo acabar com tudo de ruim que acontece com as pessoas.

E que o único problema do PT é que ele não está interessado em fazer isso.

Curiosamente, boa parte dessa patota é jornalista, mas isso deve ser apenas coincidência.

Vejamos esta medida, tão celebrada por Josia de Souza:

Certo, certo. O bondoso e zeloso governo determinou que não se pode vender birita na beira das estradas. Eu, se bebum inveterado fosse, o que faria?

A) Ficaria sem beber durante a viagem, já que assim deseja nosso governo.
B) Compraria “minhas skol” no supermecado e abasteceria meu isopor.

Duh!

No próximo Carnaval o bondoso governo irá ampliar o espectro da lei: o comércio de bebidas alcoólicas será proibido X dias antes e depois do Carnaval.

Em breve o “mé” será proibido em todo o território nacional durante todo o trimestre no qual ocorrer a festividade.

Punir severamente infratores alcoolizados nem pensar.

Resmungado às 16:58:00

Daqui a pouco eu desisto de escrever e vou só reproduzir estes bons textos do Coronel e do xará. ….

Uncategorized

Falou tudo

Conversa pra boi dormir (2).

O Estadão confirma a solução apresentada no post abaixo, para controle dos cartões corporativos do Governo Lula, esta verdadeira festa com o dinheiro público: “A Receita Federal intensificou e ampliou seu programa de fiscalização em 2007 e autuou 521,6 mil contribuintes pessoas físicas e jurídicas, que terão de devolver R$ 108 bilhões aos cofres públicos, já computados o principal, a multa e os juros. O número de autuações cresceu 80% e o volume arrecadado, 42% ante 2006.”
Vejam a eficiência que o Governo Lula tem quando é para devassar o bolso do contribuinte: “o secretário da Receita Federal, Jorge Rachid, afirmou que a fiscalização foi intensificada em todos os setores. Segundo ele, “foi fundamental” o uso da tecnologia no cruzamento de dados, o que permitiu a seleção dos contribuintes com maior potencial de sonegação”.

Já temos, aí, o primeiro depoente para uma CPI dos Cartões do Lula. Chamem o Rachid e perguntem para ele em quantas horas ele pode oferecer uma devassa nas contas dos gastadores, usando os super computadores da Super Receita. A seleção dos contribuintes com maior potencial todo mundo sabe qual é: os usuários dos cartões.
Leia mais aqui.

Não é que o Coronel foi ao ponto?