Capital Humano · desenvolvimento · educação · pobreza

Apartheid, já (é o que dirão os apressados)

Crianças que estudam em favelas de bairros ricos no Rio de Janeiro têm um desempenho pior na escola do que aquelas que vivem em favelas situadas em bairros que destoam menos da sua realidade social, indica um estudo de pesquisadores cariocas.

Como é? Eu não vi a metodologia da pesquisa, mas temo pelos apressadinhos que certamente vão propor um “apartheid” social, agora em nome do bolivarianismo. Ou então farão passeata por uma maior igualdade de renda, só que com todo mundo pobre (já que ser rico é minoria na sociedade, dirão, e como as necessidades da maioria são sempre preferíveis às da minoria, então…).

O resultado, contudo, não deixa de ser um desafio para os pesquisadores sérios e não comprometidos com o financiamento do governo para suas atividades (o potencial de viés, neste caso, é muito alto) que se preocupam com um dos problemas mais sérios do Brasil: a pobreza.

Note que não digo que qualquer pesquisador bolsista de agências públicas é viesado, mas é muito preocupante que, até hoje, não se tenha feito uma avaliação externa para se descobrir o potencial de viés e de práticas nefastas ao desenvolvimento de pesquisas por conta disto (e.g. se um burocrata do governo encomenda um índice, sei lá, de qualidade de vida, e se a pesquisa não der o resultado esperado…pode o burocrata simplesmente recusar o resultado?).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s