ciência econômica · Freakonomics · microeconomia · Sushi

Não existem elogios gratuitos (UPDATED I)

Após receberem o link para o nosso “best-seller (without selling it)” sobre a economia do sushi (ei-lo), recebi a opinião de gente muito boa:

“Eu vi, mas não li ainda” [Paulo Pacheco, IBMEC-MG]

Lamentável, heim, chefe? Mas vejamos o resto do pessoal:

“Parabéns pelo estudo de caso. Como tudo o que faz, ficou muito divertido. Mas, se alguém for multado, pode chamar um advogado…” [Sulamita, profa. de Direito]

A profa Sulamita, como sempre, muito gentil. Ah, ela também é professora do Philipe Maciel e do Pedro Castro, dois dos co-autores na coletânea.

“Parabens!

Vocês mantém a economia viva e divertida.

(…) P.S. se é Brazilian style, por que se fala de sushi? E Feijoada? (calma é só para gozar mesmo; este país é melting pot e eu e a Helena (5 anos) adoramos sushi). Para os que não sabem como o Brasil é importante para economia (no bom e mal exemplos de Cruzados, etc…), é só lembrar do restaurante a quilo, onde – milagre! –, o custo marginal da comida é completamente divisível (no McDonnals, a menor unidade é sanduíche e eu como no máximo 3 dos pequenos; no restaurante a quilo, dá pra saber quanto custa um grão de arroz, ou uma garfada).

(…) há um restaurante a quilo no Rio que tem dois preços: comida em geral (inclui sushi) e principalmente sushi (o segundo é mais caro). Depois te mando o texto que explica as regras de diferenciação afixadas ao lado da balança”. [Eduardo Pontual Ribeiro, Ph.D, professor da UFRJ]

O Eduardo Pontual só não foi meu orientador porque mudei de tema. Acho que ele também fugiu de mim (quem leu a “auto-apresentação” do Leo Monasterio na coletânea entenderá o que digo). Pontual é um baita economista. Um destes que bem poderia nos dar boas idéias….ei..espere! Ele acabou de fazer isto!

“A idéia é ótima. Pense com carinho em editar isso em livro.” [Marcelo Soares, homem forte da Transparência Brasil :-)]

Marcelo, eu adoraria editar isto. Não sei quanto aos outros co-autores, mas eu acharia ótimo.

“Caríssimo Claudio,

obrigado pela informação. Lerei com prazer. Como sabes, não sou economista, mas estou aqui para aprender sempre. E confesso que tenho gostado dos blogs dos economistas…” [Prof. Orlando Tambosi, filósofo, professor da UFSC]

O prof. Tambosi eu só o conheço por e-mail (tal como o Philipe Berman, Guilherme Stein e o Diego Baldusco, co-autores na coletânea). Mas o elogio dele merece ser citado. Até para que alunos de economia como os co-autores vejam que bons textos com boa teoria sempre serão valorizados. Não existem elogios gratuitos.

O Alex Castro, escritor e doutorando em História também nos elogiou e reclamou não ter sido convidado. Como punição, enviou centenas de perguntas que, se bobear, ainda…bom, você já leu sobre isto aí embaixo, certo?

De Brasília, Adolfo Sachsida:

Parabens pelo livro, por favor transmita aos outros autores minha satisfacao com o mesmo.

Tive a oportunidade de ler 3 capitulos e gostei muito do que li. Analises oportunas, objetivas e fazendo uso do instrumental adequado. Contudo, acho esse livro mais parecido com o famoso “Economics is everywhere” do Daniel Hammermesh do que com o livro do levitt.

Uma curiosidade que eu acho que valeria a pena ser explorada: por que restaurantes que NAO cobram multa nao expulsam do mercado os restaurantes que cobram multa? TALVEZ a explicacao para isso resida na diferenca de qualidade (ou preco) entre os restaurantes. Por exemplo, talvez os restaurantes que nao cobram multa por desperdicio cobrem um preco mais alto que ja coloca a multa de maneira implicita no preco.

Grande abraco e parabens por essa EXCELENTE iniciativa. [Adolfo Sachsida, Ph.D. UCB]

Adolfo Sachsida eu não preciso apresentar. Qualquer aluno que já está no meio do curso já ouviu falar e/ou leu algo dele. É professor na UCB, e tem um blog que, aliás, está nos links laterais (procure por “Blog do Adolfo”).

Por enquanto, minha felicidade em ter sido o promotor desta idéia – originalmente uma pergunta da Cristiane – só aumenta. Também, com tantos elogios de gente deste naipe…

Claudio

2 comentários em “Não existem elogios gratuitos (UPDATED I)

  1. Eu também acharia ótimo editar isso!

    Realmente minha satisfação de ter participado desse empreendimento aumento exponencialmente com os elogios de tanta gente!

  2. sem querer corrigir mas corrigindo, eh doutorando em portugues e espanhol… a graduacao eh que foi em historia… 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s