Uncategorized

Formadores de opinião…ruim

Relembro meus (não tão) velhos tempos aqui.

Claudio

Continue lendo “Formadores de opinião…ruim”

Anúncios
Uncategorized

Um pouco de história

The 1960s and the 1970s saw an intense debate about the optimal monetary policy instrument, to which Poole, in 1970, and Sargent and Wallace, in 1975, made seminal contributions. According to the practitioners’ narrative, these authors popularized the use of quadratic loss functions in monetary economics. This narrative argues that monetary economists adopted linear-quadratic methods mainly because they delivered easy solutions to complex stochastic models. The practitioners’ account identifies also the centrality of Henri Theil and Herbert Simon, focusing on their proofs that models with quadratic objective functions have the certainty equivalence property: this particular feature made the solution of these models feasible for the computers available at that time. In this paper I argue that, in addition to offering solutions feasibility, the use of a quadratic loss function to characterize the behavior of central banks also inaugurated an objective or uniform way of talking about optimality. In this respect, the tool stabilized the discourse on optimal monetary policy. My account provides a richer understanding of the quadratic approach to the monetary policy debate by analyzing, among other things, how quadratic loss functions were used in operations research and management science problems in the 1950s and the early 1960s. This account thus sheds light on the reasons why monetary economists adopted quadratic loss functions at that particular historical moment.

Claudio

Continue lendo “Um pouco de história”

Uncategorized

Injustiça

Acusado pela Polícia Federal de ser o cabeça do esquema que fraudava obras públicas mediante o pagamento de propinas, o dono da Gautama, Zuleido Veras, formalmente não possui dívidas pessoais perante órgãos federais. Mesmo com toda a “sujeira” na qual estaria envolvido, o empresário conseguiu manter seu nome limpo ao menos nos cadastros do governo que listam pessoas e empresas que estão devendo algum dinheiro ao Estado. Pelo que tudo indica, apesar de ser considerado o principal suspeito de chefiar a máfia que movimentou R$ 170 milhões nos últimos três anos, no que concerne à União, Zuleido parece ter tomado os devidos cuidados para manter suas obrigações em dia.

O mundo é injusto contigo neste governo, né Zuleido?

Claudio

Continue lendo “Injustiça”

Uncategorized

A credibilidade que o governo não tem

Diante dos escândalos de corrupção que vieram à tona nos últimos anos envolvendo empresários, funcionários de órgãos do governo e autoridades do poder público, uma pesquisa da Universidade de Brasília (UnB) revela que 88,4% da população não confia nos políticos. O estudo, realizado em abril deste ano na capital federal, mostra que a classe política é mais desacreditada do que, por exemplo, o jogo do bicho. Dos 1.283 entrevistados, 22,7% confiam no jogo ilegal, enquanto apenas 19,9% têm confiança no Congresso. Como se não bastasse isso, a grande maioria das pessoas considera os políticos mentirosos, picaretas ou criminosos. Menos de 3% acreditam na integridade de seus representantes.

O setor público realmente faz por onde.

Claudio

Continue lendo “A credibilidade que o governo não tem”

Uncategorized

What “PT” and the Baathists have in common?

“PT” is the party of the Brazilian (re)elected president. Baath…well, you know about it. But you didn’t know that the two parties are so closed. PT and the Baath party have signed a cooperation aggreement (you have to use some translation’s mechanism….people from the party were not good enough to generate an English page. Google translation isn’t good enough but…).

Have fun.

Claudio

Continue lendo “What “PT” and the Baathists have in common?”

Uncategorized

Palhaço

Este cara realmente adora uma palhaçada.

Claudio
p.s. então disse o chanceler: “Em Caracas, na sexta-feira à noite, o chanceler venezuelano, Nicolás Maduro, pediu ‘aos partidos de direita’ dos Parlamentos do Brasil e da Espanha – que também se manifestou contra o fechamento da TV – que se abstenham de fazer comentários sobre assuntos internos de seu país”.

Eu tenho uma opinião sobre isto, mas o chanceler teria que estar à minha frente para ouvi-la com todas as letras. Garanto que não demora mais de 15 segundos para pronunciar toda a pequena frase…

Continue lendo “Palhaço”