Uncategorized

“Prefiro ser atriz pornô do que prostituta de rua”. Ok, faz sentido.

Outro dia, segundo me informam alguns dos alunos, numa destas aulas de história econômica, houve uma discussão sobre prostituição e família. Acho que era algo de sabor weberiano. Após ouvir alguns relatos sobre a vida das prostitutas, uma aluna disparou: “entre viver como prostituta na rua ou ser atriz pornô, prefiro a última opção”.

Ok, o pessoal riu um bocado – eu também, quando fui informado do cômico fato – e é bom lembrar que sorrir faz bem a não sei quantos músculos faciais, embora haja aí uma falta de estimativas sobre o custo e o benefício de sorrir. Mas a aluna tem um ponto. Wendy McElroy, em seu XXX – A Woman’s Right To Pornography, após entrevistar várias atrizes pornôs, conclui que a vida delas não é tão ruim assim, nem associada a ilegalidades da forma como alguns pintam (sempre me lembro dos políticos brasileiros, tão puritanos e, ao mesmo tempo, clientes de cafetinas: quem é o ilegal desta história?). Por outro lado, em seu livro sobre bordéis no estado de Nevada, o estado com o menor índice de HIV nos EUA, Alexa Albert mostra evidências de que a legalização da prostituição nem sempre é algo que piora o bem-estar das prostitutas, para não falar do bem-estar social. Eu não terminei de ler este pequeno e-book que comprei em 2002, mas ainda volto a ele um dia destes.

Então temos três formas de ganhar dinheiro: (a) atriz pornô, (b) prostituta em bordel e (c) prostituta na rua.

Há que se comparar os custos de oportunidade entre estes três casos. Ca/Cpb, Ca/Cpr, Cpb/Cpr. O que a aluna disse, creio, foi: Cpr/Cpb > Ca/Cpb. Mas e quanto ao bordel?

Comentários?

Claudio
p.s. Às vezes a gente se diverte neste trabalho. Mas só às vezes.

11 comentários em ““Prefiro ser atriz pornô do que prostituta de rua”. Ok, faz sentido.

  1. Atriz porno ganha % das vendas???? Ou so’ o cache fixo por participacao??? O bordel tem cateira assinada? Ferias? 13o??? Os clientes sao classe A que deixam boas gorjetas, ou classe P (de pao -duro; nao vai confundir a escrita, hein? A ultima letra e’ “O” de osso! rs)????? Se e’ prostituta de rua, o Richard Gere costuma dirigir pela rua onde vc. trabalha e casar com vc. depois????

    Mais dados, por favor………………….. Senao, nao da’ para fazer uma analise apropriada do beneficio de cada opcao.

  2. primeiro,.. “atriz” pornô… Vamos aos termos certos.. o vocábulo não é bem atriz… isso é uma ofensa à classe artista como um todo.

    O que essas(es) pseudo-atrizes(atores) (na realidade, simples prostitutas e prostitutos) fazem, nada mais é do que disseminar ainda mais a prostituição.

    Não bastasse no Brasil, termos essa classe política tosca, ainda temos de aturar na telinha a divulgação desa cambada de vagabundos e vagabundas dando uma de “atores” ou “atrizes”.

    Já está sendo fato corriqueiro nas escolas de ensino fundamental os alunos se compararem à determinados personagens de telenovelas que são associados à prostituição, e ainda temos de ouvir desses alunos que viram na TV uma prostituta (err… atriz porno) ser supervalorizada e que, era um meio legal de se ganhar dinheiro.
    Francamente…

    Não é a toa que é crescente o número de prostiuição infantil ou infanto-juvenil, o aumento do turismo sexual, ou dos casos de pedofilia etc etc etc.

    Ô “pais_inho” de merda esse !!!

    1. Em resposta ao nervosinho acima…

      Qual a diferença entre a pobre coitada que mostra um peitinho se você paga deiz minguau e a lindíssima atriz, monstro sagrado da dramaturgia brasileira, que mostra o peitinho na TV por deiz milhão?
      Meu filho, tem que ser muito atriz pra representar levando dois c*cetes no popô… dizer que está gostando e ainda pedir mais, e depois fingir que está gozando, ainda tomar tudinho.

      A capacidade estética e técnica dos atores e atrizes brasileiros, como quase tudo no Brasil, está em média defasado uns 30% em relação aos grandes centros internacionais… então falar que a Bruna Surfistinha e Monica Mattos não são atrizes tb.

      Vai ver novelinha das oito, oh chato!!!

  3. de tudo isto,que estamos lendo, podemos identificar o emergir de um cluster : só falta mesmo avaliar os fluxos financeiros gerados … e o desenvolvimento social e cultural!

  4. [editado]

    Vamos diferenciar,

    Prostituta de bordel (ou casa de saliência, como eu gosto de chamar) ganha um percentual da receita gerada. Aqui no prédio do lado da IBMEC Rio a prostituta custa 70/meia hora e 90/uma hora. Se preferir duas é 90/meia e 110/uma. A casa fica com 30-50 e o resto é da prostituta. Já ouvi dizer que tem outras casas que fazem 50-50%, mas essa que eu freqüento é meio que uma cooperativa de prostituta (é meio socialista, mas no caso específico funciona).
    Em tese, a casa (ou o cafetão estacionário) ganha o dinheiro pra cobrir os custos com manutenção da sala (funciona num prédio de escritórios), segurança e para compensar os riscos que envolvem a profissão. Claro que os preços variam muito. E, é óbvio, que o nível da casa (e das meninas) varia conforme o bolso do cliente. Este é um dos poucos mercados que absorve quase todo o excedente do consumidor. Aqui no Rio a prostituta começa em 10 merréu e não tem limite de preço.
    Uma prostituta de puteiro tem uma renda de 1.500 a 10.000, com moda entre 2 e 5 mil. Claro que existem as de luxo, que estão em outra categoria e não trabalham na zona comum, normalmente são agenciadas por empresários e além de auferirem lucros dos programas (normalmente 1 por noite) ganham dinheiro apresentando programas e em outros trabalhos de mídia (sim, meus caros, quase todas as gostosas da televisão foram ou são prostitutas).

    Bom, continuando, a de rua em geral é bem mais barato e ela paga o cafetão/polícia/traficante/(qualquer detentor do poder discricionário local/modalidade de estado) do bolso dela. Normalmente a de rua tem uma rotatividade maior, mas a minha experiência demonstra que os retornos da de rua não compensam os risco envolvidos, além do desgaste dos fatores ambientais que são significativos. Na verdade, toda prostituta de rua só está na rua por falta de opção. Normalmente a falta de opção é resultado de desgaste físico (ativos quase todo depreciados) ou doenças/maus hábitos (os famosos ativos podres).

    Normalmente as atrizes de filme pornô são também garotas de programas, que no caso das mais afamadas, ascendem a categoria de prostitutas de luxo, atendendo somente clientela selecionada em seus flats (normalmente a de luxo aceita cartão e tem até a maquininha no ap). Mas de qq forma, é improvável que a viva somente de suas atividades “artísticas”, na verdade os filmes tendem a ser somente uma complementação salarial, a puta ganha de 200 migué a 5mil reais para fazer um filme (ganhando por cena). Exclui-se dessa categoria as famosas que ganham fortunas para colocar seu nome e fazer uma ceninha no filme

    Hugo Refiner, CFA

  5. No tocante ao comentário do ‘Eu’ (comentario #2), concordo com tudo que você diz, e acrescento que viver de sexo por dinheiro nem é profissão, é escravidão, porque duvido que alguma garota como essa citada no tópico pensa “um dia serei uma grande atriz porno” ou “um dia vou ser a mlehor prostituta do mundo”.

    Aposto meus dois rins que se perguntar para qualquer atriz porno ou protituta se elas pudessem, escolheriam outra profissão, 100% diriam sim, porque a unica coisa que motivam elas a viver nesse meio que só as trata como objeto de prazer masculino sem vontade propria (como os críticos do ‘Eu’ obviamente tratam as mulheres).

    Pros homens é claro que é um barato comer mulher bonita, fazer de tudo e sem elas reclamarem, os idiotas que defendem a protituição
    e a carreira pornô só imaginam a vida com as mulheres lhe satisfazendo sem terem o direito a se satisfazerem (alias, esses imbecis nunca satisfizeram mulher alguma com certeza).

    Muitas dessas garotas vivem a base de narcóticos pra esquecer tudo isso, porque não há mulher nesse mundo que goste de ter sua privacidade escancarada e fazer sexo de modo mecânico e sem satisfação, isso não é da natureza de nenhuma mulher.

    Essa discução se é melhor ser atriz pornô ou protituta é melhor não tem propósito, todas as mulheres devem ser tratadas com dignidade , e nenhuma dessas “atividades” citadas dão isso a elas, porque só as coloca no lugar que os chauvinistas de plantão gostam – submissas, caladas e sem vontade própria.

    Mas alguns vão falar “ah, amas algumas fazem isso porque querem”.
    Sim, porque querem dinheiro fácil, porque prostituição dá mais dinheiro do que trablhar num caixa de supermercado com certeza, mas o prejuizo que elas pagam pra isso é maior que o retorno financeiro.

  6. até onde sei, “atriz” pornô ganha por cena. E ganha mais que o ator. Se for muito boa (geralmente elas são boas… mas do outro tipo que eu tô falando) ela pode negociar contratos de exclusividade, e se tiver tino prá negócios, gerir a própria carreira

    é igual jogador de futebol. tem que ganhar muito e rápido pq a aposentadoria vem rapidamente e a janela de oportunidade é curta. E a concorrência, claro, acirrada.

    ps. todo post que fala de sexo sempre dá ibope 😉

  7. rsrs, ri mto da respostas do Hugo Refiner.

    [..] Meu filho, tem que ser muito atriz pra representar levando dois c*cetes no popô… dizer que está gostando e ainda pedir mais, e depois fingir que está gozando, ainda tomar tudinho. [..]

    ..e de salto alto ainda! rs

    É, pensando assim realmente elas são mto atrizes mesmo! ehehehehe

    ótimo post. hehehe

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s