Uncategorized

Meu primeiro livro de filosofia empreendedora vai se chamar…

…”Tire a mão da minha linguiça”.

(c) Direitos reservados para mim.

Imagine o sucesso. Eu falo aquelas coisas básicas (obedecer mamãe, olhar pro sinal antes de atravessar, não gastar tudo o que ganha o tempo todo, etc), em linguagem direta (simples), sem palavras difíceis como “Pindorama”, e vendo como receita de sucesso na vida, no amor, no sexo e na política.

Vai ser um sucesso de vendas. Muito melhor – e mais inteligente, divertido, etc – do que “Quem mexeu no meu queijo”.

Claudio

Continue lendo “Meu primeiro livro de filosofia empreendedora vai se chamar…”

Uncategorized

Direitos de propriedade sobre os heróis de guerra, voluntários ou não

SEOUL (Kyodo) A group here said Wednesday that 10 South Koreans will sue Yasukuni Shrine to have the names of their relatives removed from its list of people enshrined there.

The lawsuit, to be filed Feb. 26 in the Tokyo District Court, is unusual in that it would target the shrine rather than the central government.

The plaintiffs will also seek 5 million yen each and demand that Yasukuni publish an apology in the media for listing the Koreans, according to an official from the group.

In a similar lawsuit filed against the government, the Tokyo District Court ruled last May that Yasukuni is free to list any names it chooses.

More than 21,000 Koreans are believed to be on the shrine’s list, along with 2.46 million Japanese war dead, as well as convicted war criminals.

Japan, which ruled the Korean Peninsula from 1910 to 1945, recruited a large number of Koreans as soldiers and civilian employees of the military and took many others as forced laborers for its war effort.

Last July, Yasukuni removed the name of a Korean who had served in the Japanese military after he was confirmed to be alive in Seoul.

Bom, eis o link.

Dois pontos normativos: i. na minha opinião, se o sujeito morreu defendendo um país que não queria defender, isto não impede que tenha todo o direito de ser homenageado e retirar seu nome é, realmente, uma monstruosidade (na minha, repito, opinião). ii. se o cara está vivo, realmente reverenciá-lo não faz sentido.

Agora, um ponto positivo: esta discussão é interessante no sentido de nos fazer pensar sobre como a religião tem problemas de direitos de propriedade, independente de se monoteísta ou politeísta. Isto é meio óbvio, mas não deixa de ser interessante ressaltar o fato.

A guerra é sempre uma droga. Mas isto não a impede ser analisada economicamente. Aliás, deve ser. Ou você acha que mais canhões não significam menos manteiga?

Claudio
p.s. esqueça a guerra e vá ouvir Cho Yong Pil ou Ii Sung Ae junto com Hosokawa Takashi ou Miyako Harumi. É muito mais saudável.

Continue lendo “Direitos de propriedade sobre os heróis de guerra, voluntários ou não”

Uncategorized

Lomborg

Saulo vai se coçar ao ler isto? Ou não?

The report reflected the fact that since 2001, scientists have become more certain that humans are responsible for a large part of global warming. Otherwise, though, this report had a definite sense of deja vu. Estimates of temperature increases, heat waves, and cold waves are all nearly identical to those produced six years ago.

The report did, however, contain two surprising facts. Both went unmentioned in most reports. First, the world’s scientists have re-jigged their estimates about how much sea levels will rise. In the 1980s, America’s Environmental Protection Agency expected oceans to rise by several meters by 2100. By the 1990s, the IPCC was expecting a 67-cm rise. Six years ago, it anticipated ocean levels would be 48.5 cm higher than they are currently. In this year’s report, the estimated rise is 38.5 cm on average.

This is especially interesting since it fundamentally rejects one of the most harrowing scenes from Gore’s movie “An Inconvenient Truth.” In graphic detail, Gore demonstrated how a 6.10-meter rise in the sea level would inundate much of Florida, Shanghai, and Holland. The IPCC report makes it clear that exaggerations of this magnitude have no basis in science — though clearly they frightened people and perhaps will win Gore an Academy Award.

Este Al Gore só me faz falar bobagens…

Claudio

Continue lendo “Lomborg”

Uncategorized

Gutenberg é um monstro

Você acha que Gutenberg deveria ser premiado e enforcado, respectivamente por ter criado a imprensa e por ter criado uma forma de disseminação do ódio (“Mein Kampf” e “O Manifesto Comunista”, por exemplo, foram disseminados pela imprensa)?

Não, você não acha?

Ok, eu também não acho.

Mas este Prêmio Nobel da Literatura, pelo que relata o jornalista, falou uma asneira incrível sobre a internet.

É por isto que não levo a sério o que dizem os ganhadores deste prêmio quando o assunto não estritamente ligado a sua pesquisa científica. É fácil achar exemplos de bobagens ditas por vários deles (inclusive de Ciências Econômicas). Já vi várias e P.J. O’Rourke, em um de seus livros (que está em algum lugar nesta casa…) tem uma crítica mordaz sobre isto.

Agora, igual a esta, eu nunca vi.

Claudio

Continue lendo “Gutenberg é um monstro”

Uncategorized

Os Trapalhões

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, advertiu nesta quarta-feira que nacionalizará cadeias de supermercados, armazéns e frigoríficos que façam especulação continuada de seus preços e mantenham escassez de oferta de produtos de consumo em massa.

“Dêem-me um pretexto… Estou fazendo um esforço de paciência, mandando mensagens aos produtores, aos frigoríficos, açougues, mercados, mas se mantiverem-se empenhados em violar os interesses públicos, vou nacionalizar. Preparem-se”, disse em anúncio transmitido pela televisão.

Além de ameaçar comediantes (como faz Kim Jong Il), agora ele tenta implantar uma versão primitiva e violenta do nosso fracassado Plano Cruzado.

Tenho pena dos caras sérios da Venezuela. É fácil ser bolivariano na blogosfera, morando fora daquele país.

Claudio

Continue lendo “Os Trapalhões”