Uncategorized

Educação nem sempre é uma externalidade positiva

Imagine que um sujeito se eduque um bocado de anos. Aí ele pega um avião e assassina centenas de pessoas num ataque terrorista. Nada disso seria possível se você não lhe permitisse acesso à educação.

Ao contrário de filósofos e outros, eu apenas me perguntaria: educação é um bom exemplo de externalidade positiva? Nove entre dez livros de introdução à Economia dizem que sim. Mas David Friedman me convenceu de que este talvez não seja o caso.

E o Janer tem um exemplo simples sobre isto.

Claudio

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s