Humor

A Economia Política do Chilique de Alguns Muçulmanos – Parte XXXVIII.94

Agora quero ver o presidente iraniano reclamar.

Israel lança seu próprio concurso de charges antisemitas.

Será que o Irã ou a Síria adotarão a mesma atitude?

Woody Allen tinha de ser o que é…:-)

Claudio

Continue lendo “A Economia Política do Chilique de Alguns Muçulmanos – Parte XXXVIII.94”

Anúncios
Tecnologia

Vendo além

Estou quase acabando o “The Future and its Enemies” e devo dizer que isto deveria ser traduzido com um prefácio de algum autor explicando o contexto dos exemplos norte-americanos para o leitor brasileiro.

Vale a pena.

Bom, mas Virginia, agora, mostra que é uma mulher de visão.

Claudio

Continue lendo “Vendo além”

Uncategorized

I’m ugly, but trendy

Assisti “Sou feia, mas tô na moda“, documentário sobre o funk carioca, com ênfase no papel das mulheres. Tecnicamente é fraco, mas a vitalidade está nos entrevistados. Gente muito pobre, sem educação, morando nos piores lugares da cidade, que sobrevive cantando sua própria vida para um público semelhante. Eles não esperam nada do Estado e até dizem algo como: “Não cantamos sacanagem. Sacanagem é o que o governo faz, pegando nosso dinheiro”.
O que mais me chama atenção é o papel libertador da tecnologia. O boom do funk só foi possível porque baterias eletrônicas, samplers e gravadores (além das rádios piratas) estiveram ao acesso a todos. Tokyo e Cidade de Deus juntas.

Leo

Continue lendo “I’m ugly, but trendy”

Uncategorized

Os gastos militares

Uma coisa é dizer que o gasto militar é incompatível com a capacidade de financiamento de um país (*) – algo que é facilmente mensurável sobre alguma métrica (uma delas Gastos/PIB, com ou sem a taxa de crescimento inclusa) – outra é dizer que ele não cumprirá sua função, outra é dizer que a qualidade do gasto é ruim (estou gastando mais e material sucateado que não me ajudará a proteger os cidadãos).

Minha impressão: como o futuro é imprevisível, em última instância, sempre se pode dizer que os gastos em mísseis intercontinentais são importantes. Mas o bom e velho custo de oportunidade parece apontar o contrário, mas com um olho bem aberto nas ameaças do governo iraniano.

Claudio
(*) o que é outra discussão que envolve aqueles que acham que vale qualquer aumento de arrecadação para cobrir um dado aumento de gasto e os que acham que se deve diminuir o gasto para liberar os cidadãos dos impostos. Claro, há um ponto fortemente moral aqui.

Continue lendo “Os gastos militares”