Humor

Pensar dói, mas às vezes…

“Quer ver violência? Vá a um estádio de futebol! Tenho anos de Tiro e nunca vi uma briga num Clube de Tiro.”[Helio Barreiros Jr, no último número da revista Magnum, especializada em armas de fogo]

Eu já pensava mesmo em propor uma legislação para porte de torcedor. Meu irmão vive dizendo – não sei quando brinca e quando fala sério – que homens e mulheres adultos deveriam ter “habilitação” para serem pais. Diz ele: “tem gente que não sabe criar os filhos.” Há um padrão entre Helio Barreiros, minha ironia e meu irmão? Há. Há a crença de que se há algo errado, alguém tem de proibir alguma coisa. Mas não é tão simples assim.

Pense na questão colocada há muitos anos (mesmo) pelo satirista romano, Juvenal: Pone seram, cohibe. Sed quis custodiet ipsos Custodes? (Coloca o ferrolho, impeça. Mas quem vigiará os próprios vigilantes?)

Para alguns, há uma solução exógena (um ser iluminado capaz de resolver o problema, que só pode vir de fora desta sociedade tããão contraditória…), para outros, como Hayek, a própria sociedade descentralizada e livre deveria, através de erros e acertos, dar conta do problema.

Quem acha que deve haver alguém maquinando tudo (tem até um gostinho de teoria da conspiração, não?), opta pela solução centralizada. Ainda existem mais duas questões importantes. Uma diz respeito à escolha de critérios de eficiência para se decidir entre diferentes graus de centralização e a outra, que não se dissocia desta, é moral, em princípio, e diz respeito a um estranho dilema que muita gente ensina incorretamente por aí e que se resume em: “o liberalismo enfatiza a liberdade sobre a igualdade e o socialismo faz o oposto”.

Por que é estranho? Porque nunca vi um socialista abrir mão da própria liberdade por alguma igualdade. Isto sem falar no quão vago é dizer “liberdade” e “igualdade”. Igualdade de que? De oportunidades? De renda? De habilidades geneticamente construídas?

O leitor está com sorte hoje, eu não tenho poderes de fichar torcedores de futebol na ABIN, embora eu continue me achando uma perfeita solução centralizadora. 🙂

Claudio

Anúncios

3 comentários em “Pensar dói, mas às vezes…

  1. “como Hayek, a própria sociedade descentralizada e livre deveria, através de erros e acertos, dar conta do problema”

    eu cito Murphy

    “a solução do problema altera a natureza do problema”

    😉

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s