Google Trends e algumas buscas (Brasil)

Primeiramente, alguns nomes cogitados para a presidência.

presidenciaveis

Agora, dois novos personagens do cenário político.

presidenciaveis4

O eterno mito de que Mises é mais procurado do que Marx.

presidenciaveis3

Finalmente, alguns grupos que foram importantes no passado recente, mas cuja influência parece ter diminuído (em um dos casos, pelo menos) recentemente (será?).

presidenciaveis2

Ok, são buscas no Google. Não são notícias. Não dá para inferir muito, nem sobre correlações (muito menos sobre causalidades). De qualquer forma, é divertido, não é?

Anúncios

O que dizem os dados? – Da futilidade da retórica diante dos fatos

Excelente iniciativa do Estadão foi o tal Basômetro. Lembro de ter divulgado esta ferramenta aqui há tempos. Mas é uma ferramenta tão boa que nenhum outro jornal estadual teve a coragem de bancar uma iniciativa similar para as Assembléias Estaduais. Entendeu, né? Pois é.

Mas o legal do Basômetro – saiu até um livro somente com análises de dados desta base dedados – é poder verificar algumas “falas”, “discursos” que ouvimos por aí. Por exemplo, aquela história do governo acuado por uma oposição malvada e feia que o impede de implementar seus humildes programas sociais é uma balela muito grande.

Um longo podcast

Diogo Costa me entrevista. E ele me deu todo o tempo do mundo, como você descobrirá aqui.

p.s. há lá uma referência minha a um artigo do Pedro (Sette), também do Ordem Livre, sobre o voto. Em resumo, Pedro acha mais interessante não votar. Procure pelo artigo lá no Ordem Livre para entender melhor o ponto dele.

Anti-econometria em alta

Tem gente fazendo piadinha maldosa, dizendo que só alguém que não sabe econometria tem medo de divulgar suas previsões. Talvez seja muita injustiça, mas é uma hipótese.

Houve um tempo em que o IPEA tinha uma fama melhor e, pasmem, este tempo vem desde antes da herança maldita de FHC e terminou recentemente. Resta-nos apenas pensar no que disse o Duke (mais aqui no Moral). A blogosfera séria de Economia não reagiu bem aos acontecimentos do IPEA…

Lamentável.

Enquanto isto, em ano eleitoral, tem gente dizendo que aumento de cheque para pobre só é populismo em teses de (s)ociólogos e cientistas políticos. E não contem com os movimentos sociais, moçada, eles estão com medo de serem retalhados. É o obscurantismo bolivariano chegando ao Brasil?

O “board”, ah…o “board”…

O Bancoop tinha um “board” sui generis. Claro, claro, muita gente ligada ao setor bancário ganha nos últimos oito anos. Sabe como é, taxa de juros e tal. Pensando bem, não é só o pessoal dos bancos. Tem também um povo ligado ao sindicalismo (lembro-me sempre daquele famoso filme com Jack Nicholson, sobre o mafioso sindicalista…) que descobriu a mina de ouro.

Moral da história: não acredite na propaganda “gratuita” destes partidos políticos, notoriamente os “de esquerda” que se dizem “progressistas” e “preocupados com o social”. Eles apenas querem vender o próprio peixe como se fosse seu. Contudo, na hora do pênalti, você só paga a conta.

Liberalismo espera que a esquerda acorde

Deitada eternamente em berço esplêndido e cochilando – com o “silêncio dos intelectuais” – a esquerda não percebe sua chance histórica de se tornar séria no rol das opções humanas. Mas sempre há uma chance. Afinal, errar é humano mas, errar sempre é besteira.