bem-estar · economia · IDH

IDH, IDH…

Eu me lembro, quando do meu doutorado no PPGE-UFRGS, que havia um grupinho de militantes do partido do sr. da Silva que era bem ranzinza. Tão ranzinza que seus membros diziam que o IDH não era um índice bom, que era coisa neoliberal, isto e aquilo. Não era nem questão de o Brasil melhorar ou piorar no ranking. O ranking, em si, era uma coisa do demo, do mal, enfim, de neoliberais. Incrível é como estes mesmos sujeitos estão, hoje, bem caladinhos, senão festivos.

Mas, há o que comemorar?

Leia Daniel Piza e Adolfo Sachsida para pensar no assunto.