bolivarianismo · brasil · Cuba · esquerda bolivariana · lula

O mimadinho

Minnie the Che

(…) o que mais aporrinha em Guevara, e estranhamente não parece incomodar muita gente, é que ele sempre foi o mó moocher: primeiro vivia sustentado pelo pai, exemplar daquela famosa catigoria latino-americana, o aristocrata-de-esquerda; aí, depois de desperdiçar o dinheiro da família e o do Ministério da Educação argentino, largou a faculdade de medicina sem curar ninguém; quando viajou de moto pela América latindo, a moto num era dele; depois, tentou se imiscuir na revolución da Guatemala (perdeu), e mais uma vez pegou carona na briga alheia, em Cuba. Em seguida, depois de assumir o comando da economia cubana –com as conseqüências guevaristas usuais-, foi de novo vampirar revolução alheia, na África; e antes de morrer, tentando uma vez mais, er, libertar o país dos outros, ele também aproveitou pra fazer filho na mulé do próximo.

Uncle Filthy compartilha as coisas que mais o irritam em relação ao fidelismo. Essa nem é pior.

Agora entendo porque tanto menininho rico usa camisa com a estampa do assassino de esquerda.