bolivarianismo · brasil · doutrinação · religião · socialismo real

A UFRGS capitulou

É o que concluo disto. Para aquela gauchada que se gaba de sua  “combatividade”, o recado é um só: combatem é de menos. E deixaram passar esta monstruosidade.

bolivarianismo · brasil · grupos de interesse · socialismo real

O PT de Porto Alegre e o companheiro falastrão

Quando, lá pelos idos de 2000-1, dizia-se das estranhas notícias acerca da sede do PT gaúcho, aqui, no sudeste, todos se entreolhavam e diziam: este aí é doido, tadinho. Pois é. Agora que a máscara caiu, o mínimo que se espera é o reconhecimento.

Curioso mesmo é pensar no que será que motiva tamanha verborragia.

bolivarianismo · brasil · grupos de interesse · lula · socialismo real

Hummm….

Diz, muito apropriadamente, Nariz Gelado:

janeiro 04, 2008

Conforme vocês leram ontem, aqui no blog:

Trecho de editorial de hoje do Estadão:

Por ato assinado em 27 dezembro, o governo adiou por seis meses – para julho – o início da vigência de um decreto destinado a disciplinar e a restringir repasses federais a Estados, municípios e ONGs. No dia 28, o presidente, por meio de MP, estendeu os benefícios do Bolsa-Família a jovens de 16 e 17 anos. Pela regra anterior, eram beneficiadas famílias com filhos de até 15 anos. Coincidentemente, aos 16 anos o brasileiro já pode votar“.

Isto sim, é economia política. Agora, bacana mesmo seria alguém investigar se existe direcionamento ideológico em estudos de economistas e outros cientistas sociais quando os mesmos têm boa parte de seus proventos financiados por recursos públicos. Eis aí um tema quente, polêmico e que certamente coloca em cheque o discurso do governo de que respeita a independência intelectual, o livre debate e tudo o mais.

brasil · liberalismo · liberdades individuais · libertarianismo

“Quem não deve, não teme”

Este é um ditado muito mal utilizado no Brasil. Normalmente os políticos, estes que escondem suas orgias em mansões e seus mensalões, usam-no para criar leis que, supostamente, visam combater a corrupção. Marcelo Soares presta um grande trabalho ao divulgar, portanto, esta notícia. Vou até reproduzir um trecho:

A ONG européia Privacy International acaba de lançar seu atlas do respeito à privacidade no mundo.

A questão é um dos lados da grande moeda da sociedade da informação: como balancear um nível cada vez maior de informação, o que permite fiscalizar melhor o poder e o crime, com a proteção da intimidade dos cidadãos, que está exposta geralmente aos mesmos mecanismos. Pense por exemplo no caso da perda de um CD governamental com dados bancários de uma grande parte da população inglesa, por exemplo.

O Brasil ficou na classificação vermelha, que significa “falha sistêmica em garantir as salvaguardas” à privacidade. O país está entre os piores do mundo em dois quesitos: garantia da privacidade e vigilância de dados médicos, financeiros e movimentos.

Vai lá ler tudo, cara!

ANAC · brasil · burocracia · falhas de governo · socialismo real

Falou tudo

Este vai na íntegra

Atestado de incompetência

E a ANAC acaba de lançar a cartilha “Verão no Ar 2008” – uma espécie de manual do usuário da aviação civil.

Ainda não li as 72 páginas do compêndio. Mas persiste a sensação de que a Agência Nacional de Aviação continua confusa a respeito de suas funções. Embora a orientação de passageiros seja sempre interessante, a ANAC existe, antes de mais nada, para orientar e fiscalizar a conduta das companhias aéreas. E, uma vez que ela não está dando conta do recado, a nova cartilha mais parece uma tentativa subliminar de jogar o caos aéreo nas costas dos passageiros – estes mal informados, que atrapalham a aviação civil brasileira.

Em qualquer lugar medianamente civilizado, voar exige apenas o domínio de quatro operações básicas: comprar passagens, fazer check-in, embarcar e desembarcar. Se for preciso saber muito mais do que isso, é porque se está diante de um sistema falho. Quando este “muito mais” atinge 72 páginas é porque se chegou à bagunça.

brasil · economia · Política fiscal

Sexo, dinheiro e a obesidade estatal

Comece a ler:

Robert Solow, Prêmio Nobel de Economia, disse certa vez, referindo-se a Milton Friedman: “Tudo para Milton o lembra da oferta de moeda. Já para mim tudo lembra sexo, mas, pelo menos, eu tento mantê-lo fora dos meus artigos”. Também tenho minhas obsessões e, entre as publicáveis, a questão fiscal no Brasil ocupa lugar de honra. Digo isto a propósito de dados recentemente publicados pelo Banco Mundial acerca da comparação entre diferentes países. A imprensa local deu ênfase à posição do Brasil como a décima maior economia do mundo, mas não prestou muita atenção a outro conjunto de dados, bem menos lisonjeiro, que destaca o elevado nível de gasto público no país.

Continue aqui.

brasil · Capital Humano · Desenvolvimento econômico

Galera tá matando aula de montão!

Direto do “A Voz do Cidadão”:

A Rede de Informação Tecnológica Latino-Americana/Ritla divulgou esta semana o terceiro Relatório de Desenvolvimento Juvenil, desta vez em sua versão 2007, que realizou um extenso cruzamento de dados do IBGE e dos ministérios da Educação e da Saúde e chegou a algumas conclusões alarmantes.

Por exemplo, segundo o relatório, nada menos que 53% dos 35 milhões de jovens entre 15 e 24 anos no país não freqüentam salas de aula. Além disso, 19% deles não trabalham nem estudam, uma porcentagem grande, que fica maior ainda quando se analisa apenas as classes mais pobres: 34%!

Clique aqui para conhecer e baixar a íntegra da pesquisa de Desenvolvimento Juvenil, da Ritla >>

Para quem quiser mais detalhes, o site da entidade é o www.ritla.net.

bolivarianismo · brasil · economia da defesa · terrorismo

Tudo pelo soci…digo…pelo terror

Um assunto pouco discutido e que a imprensa nacional divulgou recentemente foi o fato de o Brasil, após um ano de estudos, ter desistido do projeto de tipificar o terrorismo como crime na legislação penal. Com esta decisão, limita-se apenas a repudiá-lo, conforme consta no texto constitucional, mesmo após estimativas internacionais de que tais atos delituosos deverão recrudescer nos próximos anos. Entre os argumentos utilizados, o de que uma lei antiterror, entre outros aspectos, atingiria os movimentos sociais, notadamente em ações como invasões de hidrelétricas e barragens, determinados prédios públicos, terras da União e bloqueios de rodovias.

Leia todo o artigo. Agora, engraçado mesmo é o pessoal reconhecer que (vári)os movimentos “sociais” praticam atos, digamos, bem próximos aos atos que o caracterizariam como terrorismo. Ou seja, há uma nítida má vontade de se aplicar a lei apenas para favorecer um grupo aliado que adora atos humm…terrori..digo, sociais.

Se fosse um governo militar, claro, a choradeira seria incrível. Mas como é um governo de esquerda, só o partido nazista é que deve ser proibido ou vigiado. Terror, para muita gente, é permitido conforme a ideologia.

Péssima decisão tomada pela administração da Silva. Inquietante é que gente da alta burocracia se cale diante disto. O debate, mais do que nunca, é necessário. Se a esquerda governante e seus burocratas não desejam trazer a público a discussão de uma legislação sobre terrorismo (onde estão os fanáticos defensores dos “referendos” agora??), nós, da sociedade produtiva, podemos muito bem preencher este papel.

bolivarianismo · brasil · grupos de interesse · socialismo real

A esquerda como ela é

E agora?

Da coluna Painel, na Folha de S. Paulo de Hoje

A ONG Ágora, acusada pelo Ministério Público de desviar R$ 900 mil em verbas públicas do extinto programa Primeiro Emprego, teve o registro cassado ontem pelo Ministério da Justiça. Seu proprietário, Mauro Dutra, é amigo de Lula e também dono da empresa Novadata, envolvida no escândalo dos Correios. O ministério alega ter esperado meses pela defesa da ONG, que nunca veio“.

Oportuno lembrar que o requerimento número 094/07, que convoca Mauro Dutra a depor, é um dos que estão inviabilizando a CPI das ONGs – que, por falta de acordo entre oposição e situação, está parada desde 27 de novembro.
A tropa de choque governista quer ver o amigo de Lula longe dos microfones.
Está conseguindo.

Ética na política, heim? Sei…

brasil · Cultura · liberalismo · regionalismo

Cultura goela abaixo nos olhos dos outros…

O que você acha de Universidades Estaduais cobrarem em seus respectivos vestibulares conhecimentos regionais? Isto é, imagine um aluno paulista indo prestar vestibular em Santa Catarina, deveria ele ser obrigado a conhecer a história de Santa Catarina? Acredito que a maioria das pessoas irá responder que não. Afinal, um aluno paulista não aprende sobre a história de Santa Catarina no segundo grau. Contudo, um aluno catarinense aprende sobre a história de seu estado. Assim, incluir no vestibular questões referentes a história de uma região beneficia alunos locais em detrimento dos que provém de outros estados.

Se é errado incluir questões regionais no vestibular, então por que somos obrigados a ler obras de escritores brasileiros? Alguns responderão que temos que ler escritores nacionais para conhecer e valorizar a cultura de nossa região. Mas se valorizar a cultura de uma região é lícito, então qual é o problema em se perguntar questões regionais no vestibular? Incluir questões sobre escritores nacionais no vestibular é tão bairrista quanto incluir questões sobre a história de uma região. Afinal, não seria melhor que aos alunos fossem indicados os MELHORES livros e autores independente da nacionalidade? Por que nossos alunos devem ter seus conhecimentos restritos a autores nacionais? Qual é o mal em ser educado no que de melhor a humanidade produziu em termos de literatura?

Continue a leitura aqui.

brasil · CPMF · socialismo real

Fazendo o mesmo que eles

Reproduzo na íntegra este excelente texto da Nariz Gelado.

Da coluna Painel, da Folha de S. Paulo de hoje:

Lenha. Com a conclusão ontem de sua eleição interna, que deve reconduzir Ricardo Berzoini à presidência, o PT prepara um contra-ataque à oposição. A Executiva Nacional do partido se reúne na quarta-feira e deve divulgar documento em que acusa PSDB e DEM de derrubarem o imposto do cheque guiados apenas por fins eleitorais.”

Hora da oposição saltar na frente e chamar este súbito amor dos petistas à CPMF pelo nome: luto eleitoral.

Conforme eu já expliquei, a oposição precisa avisar ao povo que o Lula só queria o dinheiro da CPMF para eleger prefeitos petistas no ano que vem. E, conforme eu ilustrei hoje cedo, a tarefa é fácil. Basta fazer um discurso tão rasteiro quanto o de Patrus Ananias – ou quanto este que virá da nota que a Executiva Nacional Petralha está preparando.

Se ficar falando bonito e difícil, a oposição não vai se fazer entender para quem desequilibra o resultado das urnas.

Portanto, vamos lá, senhores… Todo mundo ensaiando diante do espelho: “Lula queria a CPMF para eleger prefeitos petistas no ano que vem. Lula queria tirar dinheiro do povo para eleger petistas. Nós não deixamos Lula tirar o dinheiro do povo para eleger petistas.“*

*Notem que a repetição é um elemento importante para o processo cognitivo do público que vota em Lula. Isto explica porque, enquanto nós já estávamos enjoados da sua ladainha lá por 1990, a popularidade dele seguiu crescendo. Não discutam comigo; repitam, sempre que estiverem diante de um microfone. É teletubbie na veia.

brasil · Capital Humano · economia política · falhas de governo

Educação

“…: boa parte dos melhores cursos universitários está nas instituições estatais, mas, dadas a dificuldade do exame de acesso e a má qualidade do ensino escolar estatal, a maioria dos alunos vem de abastadas escolas privadas. Perverso? Talvez, mas isso é obra da legislação brasileira sobre educação, dos planejadores governamentais, e não um efeito da “maldade do capitalismo”. Aliás, tente perguntar a algum professor universitário de um curso de prestígio se ele preferiria ver suas turmas repletas de alunos menos qualificados, todos oriundos da rede estatal.”

A pergunta está no ar. Quantos professores gostariam de responder a perguntinha do Pedro?

brasil · CPMF · escolha pública

Ele pode estar certo

Se o tamanho do governo diminui, sim, eu também “…garanto aos senhores que no ano que vem a economia brasileira cresce numa taxa maior do que está crescendo.

Mas, espere um pouco. O tamanho do governo diminuirá com o fim da prorrogação da CPMF? Até agora não ouvi um único pio sobre corte de gastos. Nem sobre congelamento na arrecadação. Só ouvi mesmo choro de gente que não consegue pensar em cortes de gastos. Engraçado isto. Para alguns, há sempre “cláusulas pétreas”. Mas, na hora do vamos ver, vale até reforma constitucional. Interessante a lógica da antiga oposição…

brasil · CPMF

A CPMF não passou. E o mundo não acabou

Aposte, leitor: nas próximas semanas, o governo tentará outras formas de aumentar a arrecadação sem o menor corte de gastos. Há dois grandes aliados interessados nisto: os grupos de interesse (todos os que recebem subsídios) e o governo (composto de burocratas e políticos, ambos interessados em controlar a alocação de recursos na economia).

Por enquanto, o que vejo, são consumidores-eleitores bem desorganizados que sequer entendem o que se passa e mal cobram de seus políticos posições mais sérias. O discurso das ameaças já começou. Em breve dirão que benefícios para os pobres não existirão mais por culpa da oposição e outras bravatas de cheiro bem autoritário. O resultado, claro, dependerá do jogo de forças entre os bolivarianos, os autoritários de direita, os empresários rent-seekers, os genuinamente liberais, os consumidores e os oportunistas.

Não é difícil ver que o jogo é complicado, é?

brasil · falhas de governo · não-liberalismo · rent-seeking

Atenção pessoal de Belo Horizonte, em São Paulo já é assim!

Reproduzo integralmente 

Não esqueça de levar a câmara na próxima viagem!

Começo a ler as notícias e me deparo com isso:

As placas dos veículos utilizados por vereadores em São Paulo serão trocadas para que eles não sejam atingidos pela restrição do rodízio de veículos. Segundo a Folha de S.Paulo, os parlamentares aproveitarão um privilégio concedido por norma do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) a presidentes de Câmaras Municipais: o uso de placas diferenciadas (pretas e sem a númeração e letras tradicionais).

O vereador Adilson Amadeu (PTB) defende a medida argumentando que um parlamentar de uma cidade como São Paulo não pode “ficar podado de andar em um dia de rodízio”. Para ele, “isso (o uso de placa especial em carros parlamentares), perto dos 5,7 milhões de veículos (que circulam), é um pingo no oceano”.

 

É muita ignorância pensar que o trabalho de um vereador é mais importante para a sociedade do que o de um empresário ou o de um trabalhador da indústria, por exemplo. Seria muito bom se alguém tivesse a coragem de propor a extinção das Câmara de Vereadores de todas as cidades brasileiras. Pra que servem elas? Conheço três atribuições principais: nomear praças, criar feriados e viagar pra congressos. Tudo com o dinheiro do povo.

brasil · economia política · falhas de governo · intervencionismo · lula · rent-seeking · socialismo real

O governo não-liberal aumenta o custo social?

indícios e há medidas que servirão para estudos futuros, caso sobre alguém para fazê-los. Curioso mesmo é a visão dos empresários: antes a favor, agora críticos. Nada misterioso, claro, quando se lembra que nosso país vive sob intensa atividade rent-seeking. Indícios disto não faltam.

bolivarianismo · brasil · quotas · socialismo real · totalitarismo

Sobre como o governo quer diminuir seu acesso à informação (e atrapalhar sua evolução econômica)

Phillipe Berman deu a dica.

Trecho:

Enquanto aqui na selva os deputados tentam escolher o que você assiste na sua televisão a cabo, Robert Jensen e Emily Oster mostram como esse tipo de entretenimento e informação é benéfico em comunidades pobres e rurais.

Pronto. Agora é só esperar até que o governo consiga, novamente, diminuir as liberdades individuais. O preço disto? Bem alto, principalmente no longo prazo.