Uncategorized

“Não quero dados oficiais, quero coletar os meus próprios”

capturar-2Uma vez, na discussão da minha tese, meu co-orientador chamou um dos pesquisadores mais inteligentes de História Econômica que já vi, Jean-Laurent Rosenthal para me espancar. Em meio aos comentários, ele me disse algo como: “coletar dados é bom porque você não faz só as pesquisas que o governo quer”. Ele se referia ao fato de muita gente se acomodar com as bases de dados disponibilizadas oficialmente. Sim, esta foi uma lição que eu apreciei.

Digo isso porque agora há um livro novo na praça que eu recomendo para quem deseja saber como é coletar dados in loco. Muito além da opinião de “especialistas” que discutem o futuro das pessoas em uma cafeteria degustando um café de grãos selecionados ou sob os holofotes de um programa vespertino de TV. Trata-se do livro do Pery Francisco Assis Shikida.

Destaco o caráter empreendedor (Hayek!) do autor, ao buscar agregar informação dispersa em locais geralmente pouco agradáveis. Aos que não sabem, ele começou, mas nunca terminou, o curso de Sociologia na graduação o que parece me mostrar que há algo de auto-seleção (ou, para alguns, path dependence) na escolha da pesquisa.

Aliás, falando em Hayek e agregar informações…estudos similares aos do Pery, existem por aí. Para os EUA, por exemplo, há o estudo da economia das gangues (David Skarbek, salvo engano, orientando do Peter Boettke). O livro se chama: “The Social Order of the Underworld: How Prison Gangs Govern the American Penal System” e sua página é esta: . Imagino que algum orientando do Pery poderá trabalhar em tema assim no Brasil (se bem que os riscos…).

Só sei que se eu não ganhar uma cópia autografada, multiplicarei o conteúdo deste texto por “-1”. (atualização: minha ameaça surtiu efeito, mas ela era não-crível…)

Uncategorized

Choques reais na política monetária

Sensacional, heim?

Bernanke came up with an ingenious solution. After being appointed chair of the Federal Reserve Board, he first created a system wherein each Federal Open Market Committee (FOMC) policymaker would forecast certain key variables, such as inflation and employment. Importantly, he asked policymakers to make their forecasts under the assumption of “appropriate monetary policy.” For each official, their long-run inflation forecast then revealed their actual policy preference. If a Fed official thought inflation would be 2 percent in the very long run, assuming optimal policy, then it was pretty clear that the official favored 2 percent inflation. Over time, it became clear that 2 percent inflation was indeed close to the consensus preference of Fed policymakers. 

After operating for a number of years under this regime, the media began to view 2 percent as the implicit Fed inflation target. That made it easier for Bernanke to later get Fed officials to agree to make official an inflation target of 2 percent (in 2012). 

Uncategorized

Por que os escravos se revoltavam tão pouco nos navios negreiros?- A ideia de um projeto de tese para você

Artigo não tão novo assim. Eis o resumo:

Abstract
Given the substantial suffering of enslavement, why didn’t more slaves revolt during the Middle Passage of the Atlantic slave trade? We argue that the collective action problem was an important impediment to revolt. Revolts nearly always resulted in slave casualties, and crews tortured and killed conspirators. Overthrowing the crew benefited all of the slaves, so each slave had an incentive to free ride on others’ efforts to secure freedom. Using a rational choice framework, we argue that slaves could more effectively overcome the collective action problem when there were fewer slaves aboard, when there were fewer male slaves, and when the slaves were more homogenous. Data on slave voyages from 1750 to 1775 and archival and historical documents support these claims.

A inspiração do modelo teórico do artigo vem do famoso modelo da revolução racional, de Gordon Tullock. Ótimo, não? Ah, se alguém fez isso para o Brasil? Acho que não. Até onde entendi, os dados dos autores não incluem navios negreiros portugueses. Logo, esta é a dica do dia para sua tese.