Uncategorized

Capital Social inesperado

O céu bonito e a estrada vazia. Lá vinha eu dirigindo e pensando em milhares de assuntos dos quais não me lembro agora.

Ao chegar no pedágio, ainda ouvindo o maior 演歌 anos 60 (diminuo o som, obviamente) e entrego, sem perceber, uma nota de R$ 2,00 a mais para a funcionária que, prontamente, devolve-me com a sábia observação: “- A gente não faz com os outros o que não quer que façam com a gente”.

Sorri para ela, rapidamente me lembrei do tempo em que respeitávamos os bons conselhos dos mais velhos e segui viagem um pouco melhor.

É o Capital Social de que fala o Leo Monasterio.