A importância das preferências reveladas – Howard, o Pato

Um dos personagens mais bizarros da Marvel Comics é Howard, o Pato. Ele serve para explicar, mais uma vez, a importância – e a dificuldade – de se considerar corretamente as preferências dos consumidores.

“- Claro”, você dirá, “isto é fácil”.

Contudo, estamos falando do lançamento da revista em 1976. Howard havia aparecido algum tempo antes, em outras histórias e estava há algum tempo fora do radar dos leitores de quadrinhos. Quando do lançamento da revista ocorreu o seguinte:

[Os consumidores] (…) corriam para as bancas e compravam todos os exemplares da edição – às vezes, até antes de estarem expostos”. [Sean, Howe. Marvel Comics: A História Secreta, Leya, 2013, p.191]

Quanto à editora, segundo depoimento no mesmo livro:

Eu falei: ‘Qual é a desse pato? É só mais um personagem tipo Disney. Não vai dar certo’, disse o diretor de circulação da Marvel, Ed Shukin, à New Yorker. ‘Por isso só imprimimos 275 mil. Na época, eu ainda não havia lido um exemplar de Howard. Foi um erro. Subestimei o patinho.

Os especuladores, não. Em questão de semanas, o gibi estava sendo vendido a quase dez vezes o preço de capa – se você encontrasse alguém a fim de vender. [Sean, Howe. Marvel Comics: A História Secreta, Leya, 2013, p.191]

Ou seja, a preferência revelada não é desprezível. A narrativa do livro segue mostrando que a Marvel rapidamente percebeu o valor do pato e iniciou uma agressiva campanha de propaganda.

Ah sim, não, eu nunca li uma história do patinho. ^_^

howardtheduck-11

Anúncios