O Marquês de Pombal explica o conceito de custo de oportunidade

Segundo narrativa citada em Ribeiro Jr (2004):

(…) se à sua sala concorrião Fidalgos e Negociantes para lhe falar em negócios, attendia primeiro a estes, dizendo, que o tempo lhes era muito precioso, e que geralmente fallando, vinhão trazer entretanto que aquelles vinhão commumente buscar, e tinhão pouco em que empregar o seu tempo. [Ribeiro Jr. Colonização e Monopólio no Nordeste Brasileiro, Hucitec, 2004, 2a ed., p.52, citando, obviamente, outro autor mais antigo]

Percebeu? Entre atender aos nobres (Fidalgos) e os homens de negócios, Pombal – que também tinha um custo de oportunidade com seu tempo – atendia primeiro aqueles que lhe tomavam menos tempo que eram, aliás, os que tinham o custo de oportunidade do uso do tempo mais elevado (relativamente aos nobres).

Sim, eu sei muito bem que o tempo tem uma utilidade e minimizo meus custos!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s