Uncategorized

Custos de Menu…novamente

Ok, aqui apenas a citação com o link porque custo de menu é um tópico sempre interessante, mas com o qual não trabalho diretamente (ainda). Mas os alunos adoram-no. Com você, o último artigo sobre o tema.

Are Sticky Prices Costly? Evidence from the Stock Market

We show that after monetary policy announcements, the conditional volatility of stock market returns rises more for firms with stickier prices than for firms with more flexible prices. This differential reaction is economically large and strikingly robust to a broad array of checks. These results suggest that menu costs—broadly defined to include physical costs of price adjustment, informational frictions, etc.—are an important factor for nominal price rigidity at the micro level. We also show that our empirical results are qualitatively and, under plausible calibrations, quantitatively consistent with New Keynesian macroeconomic models in which firms have heterogeneous price stickiness. (JEL E12, E31, E43, E44, E52, G12, L11)

Uncategorized

Oferta e Demanda

Eis um exercício simples de oferta e demanda: dizer qual curva se deslocou, conforme esta notícia. O que acontece com a oferta e a demanda no mercado de viagens interestaduais (ou mesmo inter-países do Mercosul) quando…

A Empresa do Terminal Rodoviário de Pelotas (Eterpel) espera incremento no número de partidas e chegadas à cidade em decorrência do feriado de Natal, o mais movimentado do ano. Mesmo assim, a movimentação deve ser 10% menor se comparada a 2014, quando mais de 340 veículos circularam pela rodoviária carregando 65 mil passageiros.  (…) os resultados serão inferiores a 2014 devido à crise econômica e à alta do dólar. Desde 2013, o fluxo de viagens nesta época do ano vem caindo na Rodoviária pelotense. Para Rodrigues, a elevação no preço das passagens e o crescimento da frota veicular da cidade tem impacto importante neste cenário.

Em outras palavras: o entrevistado se refere ao movimento de estrangeiros e pelotenses reagindo à variação do dólar e à crise (queda de renda do consumidor nacional).

Além disso, há a questão da substituição de viagens de ônibus por automóveis (diante do aumento no preço das passagens por conta dos custos mais elevados dos insumos, o consumidor substitui ônibus por automóveis).

O exercício interessante é colocar todos estes fatores em ação em um diagrama de oferta e demanda. [Dica: comece com o aumento de custos das empresas de ônibus e depois incorpore a mudança no câmbio e a queda na renda dos consumidores]