Altura, peso…e o desenvolvimento econômico: o caso da revolução cardiovascular

Não, não vou falar de antropometria histórica de novo. Só para falar de doenças degenerativas. Diz o Matizes Escondidos:

Barker (1998) propõe uma interpretação alternativa da origem das doenças degenerativas. Aquele autor, médico epidemiologista, comparou mapas ingleses retratando a mortalidade infantil por distritos administrativos com outros que indicavam a incidência de doenças cardiovasculares, detectando que havia elevada coincidência entre eles. Isso o motivou a realizar estudos comparando registros de nascimentos em coortes inglesas, chinesas e finlandesas que possibilitassem o seu acompanhamento décadas depois. Barker constatou que a baixa estatura e o baixo peso ao nascer eram fatores de risco bastante fortes para o posterior desenvolvimento de doenças degenerativas.

Mais adiante ele fala de revolução cardiovascular. Para mim, tem toda a cara de que economistas da saúde estão atentos ao problema, mas posso estar enganado.

Anúncios

Uma resposta em “Altura, peso…e o desenvolvimento econômico: o caso da revolução cardiovascular

  1. Muitas das coisas que o Barker fala lembram Fogel. Partiram de pontos diferentes, mas chegaram em conclusões muito parecidas. Uma pena que os dois já morreram, pois mesmo velhinhos continuavam produzindo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s