Uncategorized

Hayek e a economia chinesa

Eis um texto para discussão interessante. Ah sim, também acho legal pensar nos problemas de variáveis omitidas, instrumentos, etc. Mas, por enquanto, fique com o título e resumo do texto.

Hayek, Local Information, and the Decentralization of State-Owned Enterprises in China

Zhangkai Huang,Lixing Li, Guangrong Ma & Lixin Colin Xu
World Bank Policy Research Working Paper No. 7321
Abstract:
Hayek argues that local knowledge is a key for understanding whether production should be decentralized. This paper tests Hayek’s predictions by examining the causes of the Chinese government’s decision to decentralize state-owned enterprises. Since the government located closer to a state-owned enterprise has more information over that enterprise, a greater distance between the government and the enterprise should lead to a higher likelihood of decentralization. Moreover, where communication costs and the government’s uncertainty over an enterprise’s performance are greater, the government is more likely to decentralize enterprises so that it can better utilize local information. This paper finds empirical support for these implications.

Muito legal, não? Descentralização…instituições…ah…tem muita coisa legal aí.

Anúncios
Uncategorized

Cidades Perdidas: Cláudio, sede de meu império universal

Como sabemos, há tempos não publicava uma cidade da série: “Cidades Perdidas” (pesquise no blog para ver as outras). Desta vez, vamos para Cláudio.

A cidade de Cláudio, como sabemos, é a capital do meu império. A Wikipedia, após se curvar ao meu poder, publicou a seguinte informação:

Fullscreen capture 7202015 83337 PM

Alguns homônimos meus ocupam cargos importantes em minha cidade. Mas vamos aos fatos. Muito se fala de Cláudio, mas pouco se conhece sobre a cidade. Por exemplo, o aeroporto – ainda inacabado – de Cláudio é este:

Nota-se que algumas lojas e alguns terminais ainda estão em construção. Após a demissão do Niemeyer, que havia criado um ponto fraco no aeroporto – que poderia colocar tudo a perder, por exemplo, no caso de um conflito armado – e com a contratação de um grupo de arquitetos que não desprezam a engenharia (e que também não são comunistas), a obra tem andado a passos largos.

O policiamento em Cláudio também não é ruim. Abaixo, nota-se a perfeita integração da tecnologia de fundições da cidade com o armamento da guarda metropolitana.

Não obstante os boatos, a rodoviária de Cláudio é bastante avançada, tendo já um espaçoporto instalado.

A cidade de Cláudio é muito acolhedora. Durante a primeira fase de meu reinado, incentivei a economia local e construí um complexo de lojas, um mall modernizado que pode ser visto no cartão postal da cidade abaixo.

Não é difícil entender porque todos na cidade me adoram.

Antes que eu me esqueça, consta que a origem do nome “Cláudio” é devida a um escravo – meu xará – que teria descoberto um ribeirão que ficou conhecido como “Ribeirão de Cláudio“. Veja abaixo como meu império faz bom aproveitamento do mesmo. Bom uso, não?

Enfim, a cidade tem um museu, na antiga estação de trem, cuja placa se encontra abaixo.

20150721_135846-001Claro que o museu tem peças raras da arte humana. Uma breve amostra encontra-se a seguir.

20150721_140323Como imperador desta humilde cidade, claro, pretendo expandir a parte cultural, ampliando o museu. Nossos planos para a reformulação da sede estão avançados. Veja, abaixo, uma maquete feita na França do que pretendemos fazer em uma escala de 10 x 1.

Nada mal, não? Esta maquete se encontra no meu gabinete na sede de minha prefeitura imperial.

Bem, esta é mais uma das cidades perdidas que poucos brasileiros conhecem, infelizmente. Uma cidade com um nome tão bonito não deveria ser esquecida assim. Meus súditos, em Cláudio, são muito hospitaleiros e são gente de boa estirpe. Não perca a chance de visitar a cidade.