Uncategorized

Alunos querem fazer trabalhos interessantes, aplicados, desde que………………..tenham que decorar tudo

Eu sei que o título é provocador mas todos nós que, um dia, tentamos atividades aplicadas com alunos enfrentamos o mesmo problema que esta professora. Leia lá o texto dela. Veja a atividade que ela propôs. Fosse eu um aluno de Economia, iria correndo tentar fazer a melhor análise possível.

Entretanto, parece que o padrão “quero-perder-para-chineses-produtivos” prevalece e não apenas os alunos dela, mas muitos alunos que passaram (ou não) por mim apresentam este comportamento.

O curioso é o cara se gabar de aprender sozinho a usar o instagram (que, convenhamos, não exige muito da inteligência, né?), dizer que é um cara moderno, mas, ao mesmo tempo, dizer que tem medo e angústia quando se lhe cai ao colo um gráfico de uma variável econômica e um pedido para fazer um relatório minimamente decente.

Não tem muito mistério, gente: aprender dói e, no pain, no gain. Acabou. Pergunte para sua avó (ou bisavó). Ela dirá o mesmo.

Uncategorized

Índice de Liberdade Econômica Estadual (EUA)

Eis a nova edição aqui. Há, sim, uma anterior, mas acho que era feita por outra ONG. Aí você me pergunta: por que não temos este índice no Brasil? É culpa da presidente? Não. É culpa dos empreiteiros e banqueiros e da Petrobrás? Talvez, já que ao invés de financiar um projeto como este saía mais barato comprar uns “trabalhadores” do partido dos supostos trabalhadores.

É culpa dos economistas? Bem, os que acreditam que econometria ou estatística podem ser úteis podem até ter tido a idéia, mas não vi. Claro, a turminha da panfletagem, que diz que econometria deve ser tratada como lixo e seus usuários deveriam ser imolados no altar (ou que “medir a liberdade econômica é uma mera questão acadêmica”) carregam parte da culpa por criarem uma cultura obscurantista quanto à econometria.

Mas a gente precisa de um indicador como este? Olha, eu tenhoa sempre várias restrições a indicadores assim, mas entre ter algum indicador e não ter nenhum, eu prefiro ter algum. Sou destes que acredita que alguma medida ainda é o começo de uma discussão menos fanática, menos non-sense.

A discussão sobre se existe algum impacto institucional começa aí. Olhe uma pergunta simples: qual o impacto de se investir tanto em movimentos liberais se a liberdade econômica não muda? Bem, não sabemos se muda porque…não temos o índice. Isso atrapalha a decisão dos gestores que desejam investir em organizações liberais porque eles não enxergam claramente o retorno e arcam com os custos.

Ou você poderia se preocupar com o crescimento econômico regional controlando pela liberdade econômica. Este seria um outro trabalho interessante. Enfim, possibilidades existem, várias. Quem sabe um dia, né?