Uncategorized

Artigo novo publicado

Vou aproveitar e divulgar a revista inteira. Tem muito autor bacana, mas é uma honra ser o leading article!

Economic Analysis of Law Review

A Revista de Análise Econômica do Direito (Economic Analysis of Law Review) foi criada como um veículo de disseminação de estudos teóricos e empíricos que abordem novas e antigas questões jurídicas sob um prisma inovador. Uma publicação de amplo espectro tanto do ponto de vista metodológico quanto de objeto de estudo, seus artigos exploram aspectos inusitados de questões jurídico-políticas pelo emprego de tradicionais disciplinas econômicas como a microeconomia, a Teoria dos Jogos, a econometria e a Teoria da Escolha Pública (Public Choice), além de disciplinas mais recentes como economia comportamental ou mesmo de outras áreas como a sociologia e a biologia evolucionária. Mais…

Vol. 5, No 1 (2014): Economic Analysis of Law Review

Sumário

Artigos

Plebiscito e Criação de Novos Estados: o caso do Pará RESUMO PDF
Cláudio Djissey Shikida, Fernanda Robspierre Ferreira de Faria, Ari Francisco de Araujo Jr 1-21
Câmbio e OMC: pode a taxa de câmbio ser subsídio à exportação? RESUMO PDF
Rafael Yukio Nishita 22-45
Escolha com Conceitos Obscuros RESUMO PDF
Antônio José Maristrello Porto, Antônio F. Galvao 46-68
A Economia das Doenças Raras: incentivos e regulação RESUMO PDF
Giacomo Balbinotto Neto, RAMON WIEST, Franciele Cipriani 69-98
Programas de Transferência de Renda e Trabalho Infantil no Rio Grande do Sul RESUMO PDF
Cristiano Aguiar de Oliveira, Gabriel Costeira Machado 99-117
Pequenos Incentivos Importam: promovendo coleta seletiva entre geradores de resíduos sólidos domiciliares RESUMO PDF
Rafael Sales Rios, Benjamin Miranda Tabak 118-137
Lei de Responsabilização de Pessoas Jurídicas como Incentivos aos Agentes RESUMO PDF
Antonio Carlos Nóbrega 138-152
A Natureza Contratual de Plataformas de Dois Lados: nota de pesquisa RESUMO PDF
Guilherme Fowler de Avila Monteiro, Elizabeth M. M. Q. Farina, Rubens Nunes 153-165
De Graça, até Injeção na Testa: análise juseconômica da gratuidade de Justiça RESUMO PDF
Henrique Haruki Arake Cavalcante, Ivo Teixeira Gico Jr. 166-178
Anúncios
Uncategorized

Escrevendo para você mesmo

20140805_182245

 

Escrever uma monografia, dissertação ou tese é um trabalho extremamente difícil porque, não sei se já disse aqui, você escreve, em primeiro lugar, para você mesmo. A quantidade de alunos(as) que tenta vender ao professor a história de que ele sabia a matéria, que a escreveu na prova (ou no trabalho) ou que entende do assunto porque, sei lá, ele assim o pensa é inversamente proporcional à maturidade da escrita.

Isto é fácil de entender se você faz um exercício simples, mas com acompanhamento de profissionais de boa qualidade: escrever. Digo, fazer um resumo para você mesmo, ler em voz alta e ter a humildade de tentar se colocar no lugar do ouvinte é um exercício muito diferente do que alegam alguns alunos que se acham sábios, mas não conseguem escrever quatro parágrafos que façam sentido.

O analfabetismo funcional está no ensino superior e, infelizmente, a hora da verdade pode muito bem ser a hora da monografia. Aí o bicho pega e o orgulho do aluno(a) cai por terra. Cai com razão, claro, mas cai.

Para evitar uma queda tão cruel, eis meu conselho: leia o livro do Duílio e da Brena (foto acima) com a atenção que você nunca dedicou aos seus estudos antes. Depois, leia de novo, tentando entender e sem se deixar contaminar por sua raiva. Em seguida, leia e faça um resumo como um ser humano decente: humilde e batalhador.

Vai doer um bocado, mas vai valer a pena. Todos nós, em algum dia de nossas vidas, já passamos pela provação de aprender a redigir textos sob a avaliação de algum professor de português. Mas uma monografia vai além disso. Sim, você tem que saber escrever de maneira decente, mas o pior é que a monografia não é um concurso para a Academia Brasileira de Letras.

A dica é que a leitura – bons romances, contos, livros de divulgação científica – e um bom treino em matemática ajudam tanto no aperfeiçoamento da escrita quanto no desenvolvimento de novas sinapses que, não tenha dúvida, vão ajudar a transformar seu texto em algo razoável, bom ou excelente.

O caminho é longo, mas ele não precisa tomar tanto tempo se você começar já.

Uncategorized

A produção industrial…

newpim-pfComo sabemos, o IBGE mudou a série da PIM-PF e, agora, ela está mais curta (2002 em diante). A série anterior ainda pode ser obtida pelo site e vai até meados de 2014. Como proceder se você quer fazer algumas brincadeiras com a série toda? Simples: tem que juntar as duas séries.

Para nossa sorte, a PIM-PF é um número-índice. Então, basta ter uma base comum para juntar as duas séries. No caso, a base anterior era “média de 2002 = 100”. Então, sem saber que tipo de média é esta, assumi que é a média aritmética e transformei a nova série (cuja base é “média de 2012 = 100”) para a base citada. Regra de três pura e simples. Dei uma olhada nos dados e havia algumas disparidades nas casas decimais. É a vida. Agora tenho a série inteira, de 1991 a 2014, novamente.

Para efeitos de nossas brincadeiras econométricas, tá de bom tamanho.