Uncategorized

Minha homenagem ao Boko Haram

20140624_120053É, a mulherada não protesta contra o Boko Haram. Deveriam. Vai ver são pela “autodeterminação dos povos”, aquele ideologia terceiro-mundista que era tão vaga quanto conveniente para a esquerda mundial satélite da ex-URSS.

Este blogueiro, contudo, continua achando bizarro que, em pleno século XXI, ainda exista quem sequestre mulheres para transformá-las em vacas, cabritas, bezerras ou jumentas (em feminino para homenagear os entusiastas do vocábulo “presidenta”).

Agora, tem que ter cuidado para não fazer apostas meio arriscadas como as da moça aí em cima. Uma vez livre do Boko Haram, nada de fazer apostas (ou desafios) bestas, né?

 

Anúncios