Uncategorized

Analisando audiências dos libertários (consultoria simples gratuita…)

Libertários gostam de mercado. Bem, vamos ver como anda ao mercado para as idéias liberais em alguns casos. Vou utilizar o Facebook como base de dados. Primeiro, a página do Estudantes Pela Liberdade.

epl_facebook

Neste caso, observa-se uma evolução dos indicadores de audiência (se bem que muitos são do próprio movimento…) a partir, notadamente, de 2013.

O pessoal do ILIN, lá do Nordeste, é mais recente na rede, mas não menos promissor. Entretanto, o tamanho da amostra é muito pequeno ainda para que possamos fazer alguma comparação.

ilin_nordeste

Finalmente, o Ordem Livre, sob a batuta do Diogo Costa.

ordemlivre

 

Os resultados, eu diria, são mistos. Contudo, parece que os “likes” têm aumentado. Como a página do Ordem Livre pasou por mudanças, pode ser que estas medidas não mostrem exatamente a evolução da audiência.

Agora, é inegável que os libertários ainda têm um desempenho muito fraco na internet. Há comentaristas que acusam os liberais/libertários de serem “poderosos” e “influentes”, mas os dados mostram que isto não é bem assim. Pelo menos para estes três exemplos. Obviamente, alguém pode analisar outros institutos e achar um número impressionantemente maior em qualquer um dos três indicadores. Duvido, contudo, que alguém consiga alcançar o desempenho de, digamos, partidos políticos ou de auto-denominadas ONGs ligadas a partidos de esquerda.

Um pesquisador que esteja interessado em marketing político até que poderia se divertir um bocado, não? Há o Instituto Millenium e outros por aí. Isto apenas entre os liberais. Na esquerda há também um bocado de organizações cuja audiência poderia ser estudada para que se possa verificar como anda o espectro ideológico no Brasil. 

Um campo, no mínimo, promissor, não? Claro, fazer isso dá um trabalho (sem contar nas leituras, estudos, pesquisas), mas é um tipo de análise que acho interessante.

p.s. Sim, eu analisei algumas outras páginas do Facebook. Um dia destes, se for o caso, continuo com isso.

Um comentário em “Analisando audiências dos libertários (consultoria simples gratuita…)

  1. Um post iluminista. É um elogio, para que fique bem claro.

    O senso comum professa a crença de que a liberdade política não precisa de razão científica ou tecnológica para existir. Basta haver eleição de tempos em tempos.

    O desprezo ou ódio às matemáticas foi combatido por Diderot e Condorcet. A Enciclopédia foi um belo projeto fundado no ideal iluminista de ampliar os conhecimentos técnicos e científicos do povo. Seguidor de Francis Bacon, Diderot pensava que para construir um Estado onde liberdade estivesse assegurada era indispensável a disseminação do saber científico e técnico na sociedade.

    E entre os iluministas, foi Condorcet que levou a tese da educação do povo ao ponto mais alto. Corolário iluminista: não existe democracia real sem povo instruído no cálculo, nas técnicas, nas artes.

    Num post anterior falou-se do paradoxo de Condorcet. E como o assunto das matemáticas voltou neste post, segue um link

    Abs.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s