Uncategorized

Comer e estudar ficou caro em 2013

Pois é. O cara ganha uma Bolsa-Família e fica feliz. Aí algum economista faz uma crítica sobre falhas do programa e um bando de trolls atacam-no, chamam-no de neoliberal, etc. Há quem diga que Dilma vai revogar a Teoria Quantitativa da Moeda, frase que só pode ser explicada com o recurso ao álcool ou drogas pesadas.

Contudo, vejam como é a vida. O cara ganha a Bolsa-Família e vai ao supermercado. Com o que ele se depara? Com uma inflação acima da meta. Melhor, quase o dobro da meta. O mesmo pode ser dito sobre os gastos com educação. A solução, claro, tem a ver com o controle da inflação, o que significa – em um país sério – respeitar os manuais de economia (os que prestam, claro, nada de pterodoxia) e fazer políticas monetária e fiscal sem contabilidade picareta criativa ou manipulações de índices de preços.

O ano de 2014 chegou e não há sinais de que o manejo da política econômica vai mudar. Pelo contrário, os poucos sinais são de que a politicagem deve destruir dominar a condução da política econômica. Ninguém está se preocupando muito com o coitado que ganha a Bolsa-Família (BF). Afinal, dizem alguns militontos, basta aumentar o valor do subsídio. Não é porque o BF é um programa barato que você pode usá-lo para destruir a economia de um país. Abusar de um programa social barato é o mesmo que abusar de carne, cerveja ou cigarro.

A notícia do crescimento do PIB de 2013 é a que eu mais aguardo. Digo, do crescimento real do PIB, não a bobagem do crescimento nominal.

Uncategorized

Racionalidade, maximização…

Os meus amigos acham que este debate besta de “heterodoxo x ortodoxo”, no Brasil, é “cachorro morto”. Engraçado é que, há alguns anos, falavam para mim que idéias socialistas também eram “cachorros mortos”… Bom, quem está na graduação, sob área de influência campineira-uefeerrejotaense sabe que a tentativa de impor a ignorância e o obscurantismo sobre o conhecimento não morreu. Creio que nunca morrerá.

Dito isto, e sem mais atenção para este debate imbecil, eis aqui a última notícia: enquanto você fica enchendo a paciência de seus colegas e professores com um papo furado de que “o homem não é só racionalidade”, “maximização é coisa fria, cadê a humanidade”, “tem pobre no modelo de equilíbrio geral”, etc, a natureza mostra que há algo de errado com você porque até pássaros são racionais e maximizam.

Já vimos evidências – antigas – de que animais maximizam (pombos, ratos, etc), mas esta é melhor ainda porque mostra que, instintivamente, os pássaros fazem o cálculo de custo-benefício.

Ok, pode voltar para sua briga contra a ciência. Aqui, permanecemos fiéis ao melhor modelo (ou o menos imperfeito deles) para explicar a ação humana.