Próximas aulas em “A Economia Política dos Gibis”!

Aula 5 – Jorge Amado, Aizen e a Microeconomia

Aula 6 – Batistas e Contrabandistas no Mercado de Gibis

Aula 7 – Gilberto Freyre concordaria com Hayek?

Aula 8 – Carlos Lacerda não entendeu nada

Aula 9 – Grupos de Interesse, Olson e os quadrinhos

Aula 10 – Novamente os grupos de interesse e os gibis

Aula 11 – Conclusão…e vamos ler um gibi?

Lembro que a Aula 4 está online e, claro, a próxima vai ao ar na quinta-feira. As aulas anteriores, obviamente, estão lá, para quem quiser assistir.

 

Anúncios

Mais policiais, menos crimes?

Existe, atualmente, uma visão estranha de que policiais são agentes da maldade e do crime. Não que não existam policiais corruptos, obviamente. Entretanto, há uma parcela da sociedade que pensa que policial é um sujeito que deveria ficar quieto, desarmado, para levar pedrada e tudo pelo “social”.

Não dá para começar um post falando assim da polícia (mas da sociedade dá, porque eu conheço alguns indivíduos que não conseguem distinguir a instituição “polícia” do indivíduo “policial”…algo como não saber a diferença do Ronaldinho para a Seleção Brasileira).

Uma pergunta que sempre me ocorre é a de se esta história de policiamente realmente diminui crimes. O pessoal do Freakonomics tem aquela tese engraçada sobre aborto que parece ser robusta para os EUA – e lá faz sentido, dados os fatos históricos daquela amostra – mas no Brasil não há um federalismo de facto, já que estados não podem adotar diferentes leis. Não senhor, experimentação, aqui, só a que Brasília permite.

Mas, ainda assim, a pergunta permanece: mais policiais, menos crimes? Aparentemente, existem evidências de que sim, pelo menos na amostra estudada. Quer saber mais? Olha o link aí.