Uncategorized

A marcha dos vadios

1240168_712165638810560_1795397814_n

 

Como consequência de nossa vitória na Guerra Cambial declarada por nosso ministro, temos o troféu, mas perdemos o exército, o povo e a munição. Os vadios marcharam e podemos ainda ouvir o som de suas botas sobre os princípios básicos da Economia. Torturaram, mataram e conquistaram.

Infelizmente, os historiadores ainda não resolveram se fazem ou não uma Comissão da Verdade para apurar os crimes contra a humanidade cometidos no período.

Ou talvez eu esteja enganado e, como diria Valdomiro Pinto, PhD*, o importante é vencer a guerra, não importa o custo porque custo é coisa de burguês coxinha.

Uncategorized

História Econômica (tópicos)

Eis algumas leituras para quem se interessar possa:

1. Ainda acha que esta história de Weber e a ética protestante é algo simples e certo?

2. Capital Humano na China e Europa no longo prazo.

3. Ouro, prata e o fim do Império Romano.

O que estes working papers têm em comum? História Econômica. O método de análise em cada um é distinto mas, tirando aquele seu professor de História do colégio que não estudou História direito na Faculdade, quem foi que disse que só existe uma teoria para explicar a história?

Eu sei que aquele professor martelou na sua cabeça que, exceto pelo marxismo, tudo era lavagem cerebral (leia este trecho de novo para entender a ironia nem tão sutil assim da coisa…), mas o fato é que História, ainda mais História Econômica, não é monopólio de uma tribo de gente que segue apenas uma teoria de explicação histórica.

Neste canto da internet, vocês já sabem, a gente gosta muito de Fogel, North, Coase, Haber, Leff, Summerhill, Diebold, Monasterio, Pesavento, Kang, Marcondes, Colistete, Peláez, Suzigan, Villela, Alston, Mueller, etc. Independente da visão que tenham, gostamos de seu esforço em nos explicar a história corretamente.