Uncategorized

Pesavento

Fabio Pesavento mandando ver na história econômica.

p.s. prezados iludidos, aprendam com o Fabio como se faz história econômica. Coleta-se dados, pensa-se com a teoria econômica e se trabalha. Não é este onanismo de cuspir vinte e oito interpretações distintas de um período sem nem se preocupar sobre quem estaria menos errado. Não, não. A coisa é séria. 

Uncategorized

Estadão e o Mensalão

Não encontrei o link para a excelente (muito boa mesmo!) análise da GV Direito feita no Estadão de hoje sobre o mensalão. Pode estar perdido neste excelente resumo que o Estadão faz diariamente. De qualquer forma, os autores (ou o autor) da análise de hoje fez um belo resumo do comportamento do brasileiro com respeito às instituições. Ele as despreza.

Ele não quer a lei. Ele acha que tudo é função da briga entre Lewandowsky e Barbosa. Ele personaliza tudo que não deveria ser personalizado. Trata-se do profundo desprezo do brasileiro com relação às instituições. Com o modelo educacional brasileiro (bem pouco discutido, embora a econometria seja farta) que incentiva a não-responsabilidade, as coisas pioram muito. O menino aprende, no colégio, que ele não erra. Aprende que tudo é relacionado com favores e favorecimentos. Aprende que a culpa de ele ter ficado na TV até a meia-noite e ter ido mal na prova é do(a) professor(a).

A análise mostra uma realidade que é cruel, mas verdadeira. Incentiva-se a não-responsabilidade individual. Exatamente o oposto do liberalismo (quiçá do neoliberalismo). Para impedir críticas, os grupos que ganham com isto acusam um abridor de lata de ser neoliberal, claro. Mas todo o modo de viver em sociedade inculcado com as graças dos burocratas da educação é um modelo que incentiva a vassalagem.

Aplique você a regra da instituição e a aluna vai dizer que está errado. Afinal, o favorzinho é que vale. A mamata, o suborno pela amizade (melhor dizendo, “amizade”).

É, não achei o artigo, mas acho que resumi um pouco da idéia. É uma república das bananas tão ruim quanto qualquer outra na América Latina, com exceção de que o brasileiro se acha melhor do que os vizinhos sem muito motivo. Deve ser a ilusão chauvinista de que a língua portuguesa é a mais bela do mundo.

Só mesmo fazendo como o Pato Donald: Quá, quá, quá!

Uncategorized

Bibi, o impagável

Nos anos 80, quando o então ministro Bresser Pereira resolveu desenhar o IS-LM para explicar aos deputados como funcionaria seu plano, foi uma piada. Não havia internet e, portanto, poucos se lembram disso.

Mas a piada é imortal! Desta vez, Bibi apronta mais uma e, assim, várias charges surgiram na Internet, inclusive esta.

p.s. só para botar lenha na fogueira, os palestinos são os mais indecisos do mundo. Quem protestou para colocar o país como Estado Membro da ONU, agora, tem que engolir esta.