Uncategorized

Momento (político) R do dia

Excelente oportunidade de mostrar ao leitor como iniciar uma discussão séria com dados para responder difíceis perguntas que envolvem políticas econômicas. Claro, foi feito lá para os EUA.

Obviamente, qualquer aluno versado em econometria poderá fazer algo assim para blogar na internet e, claro, dificilmente veremos um aluno brasileiro fazer isso. O “surrealismo fantástico” ganha da lógica elementar nos quadris da Terra (abaixo da linha do Equador)…

Mas há esperança, claro. Ela morre, mas é a última (mas a fila tem andado bem…).

Uncategorized

Cervejas

Vou acabar entrando nesta discussão. O Ronaldo Nazaré, outro dia, me indagou e eu, perdido em afazeres mil (bonita forma de dizer: cheio de porcaria para fazer), não respondi. Bem, talvez a gente deva começar pensando nisto.

Por que o brasileiro tem que trabalhar tanto para comprar uma cerveja? Talvez tenha a ver com nossa carga tributária e nosso governo ineficiente. Pode ser que o cálculo esteja errado e não tenham usado a PPP (PPC, em português).

Mas, agora, eu quero mesmo é ver se minha tendência ideológica bate com as cervejas listadas no gráfico do link supra.

Uncategorized

Momentos…

Nos anos 90, Helio Jaguaribe, então famoso cientista político, foi achincalhado pelos seus pares por mudar sua opinião rapidamente quando foi ocupar um cargo no governo Collor. Seu discurso, bastante catastrofista, mudou completamente.

Hoje, quando um cientista político faz um discurso pró-governo, não há quem o achincalhe.

Curioso como o mesmo critério é aplicado de forma distinta sobre amigos e inimigos de certas elites…

Voltemos à economia.

Uncategorized

Discriminação de preços

Sim, discriminação existe onde há custos de oportunidade diferentes (já explico). Há lá um exemplo em algum livro-texto, do sujeito que paga para a mulher, no vôo para ela fazer o bebê parar de chorar (oh, mundo cruel! Como os economistas são malvados e feios!). Não me lembro se estava no livro ou se fui eu que contei esta história.

Esquizofrenias à parte, alguém uma vez deu uma sugestão, em meio a discussão deste exemplo em sala. Esta sugestão acaba de ser realizada.

Falta só eles oferecerem também a área livre de gente chata.