Uncategorized

Engraçadinhas

Manda quem pode, obedece quem tem juízo.

Mas se quem manda é burro, então todos se danam.

Em outras palavras, há pelo menos dois equilíbrios possíveis: um de burrice gerando desastres e outro de inteligência gerando virtudes. Digo “pelo menos” porque sempre pode haver uma distribuição de burrice (estocástica) e os resultados vão do mais absoluto mundo Dilbert até o mais absoluto mundo perfeito.

Sei que a humanidade está entre as duas pontas extremas, mas não deixa de ser engraçado pensar que o jogo pode ser dinâmico: se alguém burro contrata outro alguém burro para mandar em alguém que não é burro, mas que obedece (porque tem juízo), então vale a piada Dilbertiana de que o presidente da empresa seria o mais idiota de todos (a piada começa com o carinha do RH – Relações Homo…digo, Humanas, dizendo que “deve-se contratar sempre alguém mais inteligente do que você”).

Não deixa de ser um ditado popular engraçado. Tem lá sua verdade, seu apelo coronelista e anti-criativo, sua faceta realista (caso você seja um empregado) e, pelo visto, pode revelar mais sobre o que a gente pensava.

p.s. a ex-aluna Natália, atualmente mestranda (ui, ui, ui…dançou!) em Economia trocou umas idéias comigo sobre isto outro dia. Não sei porque ela não tem um blog.

Uncategorized

Contagem Regressiva

O final do ano está chegando. Há duas contagens regressivas: uma para o próximo ano e outra para a queda do próximo ministro da equipe armada pela presidenta Dilma.

p.s. cuidado, pessoal. É nesta época do ano que o Mantega promete não aumentar impostos e, no dia 02 ou 03 de janeiro do ano seguinte ele me vem com uma “eu disse que não ia aumentar nos últimos dias do ano passado”. Como é que o Cristiano Costa não comentou esta antiga mantegada até hoje?? Cristiano, cadê você?