Uncategorized

Em busca da felicidade – uma lição de economia

Ontem finalmente assisti o “Em busca da felicidade”, com Will Smith e filho. Maior lição econômica do filme, para mim, é: vantagens comparativas são muito importantes. A habilidade do personagem de Smith com números, quando finalmente canalizada, resulta no final feliz do filme.

Se o pessoal da “política industrial porque vantagem comparativa é dinâmica” interferisse na vida do coitado, aposto, o final do filme seria outro. Provavelmente ele ficaria nas ruas, mendigando, enquanto tentava, com um sopão diário do governo, digamos, pensar em qual seria sua “vantagem comparativa dinâmica anti-neoclássica”. Iria ser divertido ver um filme destes modificado por um pterodoxo. Divertido para mim, não para o personagem, claro.

 

Uncategorized

Várias

1. Enem e o salário dos professores: há relação? – Esta é uma discussão que precisa ser feita, sem rodeios. Erik levantou a bola.

2. A política monetária da era Reagan é uma boa opção para Bernanke?

3. Mansueto volta ao tema dos gastos com pensões e suas distorções tupiniquins.

4. IS-LM: um bom resumo do debate, por Ronald.

5. R e Stata e o logit multinomial.

6. O filme que você não verá neste “gigante” mercado que é a “poderosa” economia brasileira. (p.s. esta história dos nacional-inflacionistas se acharem e começarem com esta de dar conselhos às economias verdadeiramente desenvolvidas é risível. O argumento dos caras, para estes “carteiraços” é, metaforicamente, este: “Somos uma tribo de canibais e não fomos atingidos pela crise das grandes potências porque nossa economia é uma economia de tribo de canibais. Logo, todos vocês deveriam abrir mão de tudo e reverterem suas economia a tribos de canibais…”).