Uncategorized

É realmente o Samba ou é o fim do sistema de metas?

Alguns andam insinuando que tudo não passa de uma mudança técnica (a adoção do Samba), mas eu acho que o Samba é apenas uma boa notícia em meio a um turbilhão de más notícias que envolvem a capitulação não-assumida-publicamente do sistema de metas aos caprichos de grupos de interesse governamentais específicos.

Mas, claro, eu posso estar errado.

UPDATE: o link acima está incorreto (mas vale a leitura). O correto é este.

Uncategorized

Rápidas matinais

Fala, Michael! Como é bom ser rico, né? Ainda mais quando você distorce os fatos para fazer documentários bombásticos. A fórmula? Misture fatos reais com descontextualizações forçadas para ser visto como um sujeito “honesto” (os fatos reais) e “gente boa” (falsificando os fatos). Um grande mentiroso à serviço…de quem mesmo?
Uncategorized

Estudantes no século XXI bolivariano

Manchete alternativa? Não, a pura verdade. Alunos da USP querem um campus livre. Livre de instituições e leis. Não diferem muito dos traficantes que dominam morros. Aliás, tudo isso ficou evidenciado por conta de um flagrante policial de alunos com maconha. A classe estudantil financia o tráfico, não podiam mesmo querer outra coisa.

A USP foi atingida em seu coração. Vejamos se os professores abraçarão a demagogia ou se reagirão à altura. 

O mais imbecil é o uso de “slogans” da década de 60, associando policiais à tortura e à ditadura. Estes malucos nunca se deram conta que nasceram na década de 90, quando o Brasil já havia mudado? Que imbecilidade é esta de associar a segurança oficial no campus à ditadura? É este tipo de gente que não entende a mensagem dos dois “Tropa de Elite”. Tanto estudo de “humanas” para nada.

Uncategorized

Dia do Funcionário Público

Como disse o Carlos Augusto, no Facebook:

Meus parabéns aos funcionários públicos só podem ser recebidos com pedidos em 3 vias autenticadas no guichê mais longe possível.

Tenho conhecimento de pelo menos seis (digo, sete) funcionários públicos que trabalham – e são críticos do estado de coisas que vemos há mais de 500 anos – e eles certamente entendem meu humor.

Em homenagem aos brasileiros, que contam com os supostos servidores públicos, eis algo interessante.

Uncategorized

Expectativas Racionais – O Método dos Coeficientes a Determinar (ou Indeterminados)

Aos meus alunos do Ibmec, de todos os períodos – inclusive os que já passaram por minhas matérias, mas têm curiosidade sobre o tema – anuncio que nesta quinta-feira, de 13:00 às 16:00 h (aproximadamente, podendo se estender), farei uma aula expositiva sobre como resolver modelos com expectativas racionais em modelos econômicos.

Assim, vamos lá:

Aula Extraordinária e Opcional: Expectativas Racionais e o Método dos Coeficientes a Determinar

Objetivo:

Em geral, aprende-se na graduação apenas o básico de expectativas racionais. Entretanto, a prova recente da ANPEC é uma evidência de que pode ser útil saber mais do que o básico. A solução de um modelo com expectativas racionais  pelo método dos coeficientes a determinar ajuda no entendimento da mesma.

O conteúdo desta aula não será cobrado, neste semestre, em nenhuma das disciplinas de macroeconomia que ministro.

Pré-requisitos:

Não há mas, a sua dificuldade será maior se você:

a) não fez, pelo menos, duas cadeiras de Cálculo;

b) não seguiu a sequência de Macroeconomia até Macro III (ou está fazendo Macro IV ou equivalente);

c) não aprendeu a manipular o operador esperança em Estatística.

Preparo prévio:

Saiba e/ou recorde as operações com o operador esperança, em especial, a lei das expectativas iteradas (uma aula de menos de cinco minutos está aqui).

Se você já aprendeu equações diferenciais e já passou pelas equações em diferenças, recorde o método dos coeficientes a determinar (veja, por exemplo, o tópico nesta apostila).

Bibliografia (provisória):

Macroeconomia (10a edição), p.545-6. (autores: Rudiger Dornbusch, Stanley Fischer & Richard Startz).

Manual de Macroeconomia da USP, cap.14, tópico “Expectativas Racionais”.

Monetary Economics – Theory and Policy, cap.8. (autor: Bennett T. McCallum).

Prova de Macroeconomia da ANPEC (2012), em especial, a questão 14.

Obs: Como esta aula é extraordinária, não farei aviso formal sobre o tema. Um recado já foi colocado na intranet da faculdade.

Obs 2: Não venha a esta aula se realmente não quiser aprender. A aula será ministrada mesmo que só haja um aluno. Quantidade não é o problema, qualidade, sim.

Uncategorized

Mansueto explica o fetiche da mercadoria do governo

Como todos sabemos, sem qualquer explicação lógica, desde que os búlgaros tomaram de assalto nossas instituições (inclusive as esportivas), o governo se vê preso a um discurso que eleva o Ipad a status de vaca sagrada. Parece até que se renderam à imagem de Steve Jobs ou foram comprados pela propaganda “estadunidense”.

Mas, quando se procura uma lógica, eis que Mansueto não encontra. Em meio à sua busca, aliás, ele encontra outra explicação, bem mais plausível.