Uncategorized

O Capitalismo Rentista

Sabemos que uma coisa é o capitalismo e outra coisa é esta monstruosidade que existe no Brasil. Há várias facetas horrosas do mesmo, mas esta dica do SB, o texto do Augusto Nunes, é cruelmente verdadeiro e talvez ilustre uma das piores características deste capitalismo: o lado governamental/paroquial.

Uncategorized

A diferença entre os economistas brasileiros sérios e os pterodoxos é…

Simples. Basta olhar a arrogância com a qual os pterodoxos, agora, dão declarações surreais sobre como “os países ricos deveriam resolver seus problemas”. Muitos deles estão empregados por conta do governo atual, claro, mas não são os únicos.

Já os sérios continuam dizendo que não existe almoço grátis e que é preciso desenhar bem os incentivos.

Entendeu?

Uncategorized

Chucknomics

  • Chuck não segue a lei de demanda. A lei de demanda segue Chuck.
  • Chuck tem um bem que é de Giffen e normal ao mesmo tempo.
  • A distribuição normal converge para Chuck com T indo ou não para o infinito.
  • Chuck faz os ruídos brancos amarelarem.
  • Chuck causa a causalidade de Granger, e não o contrário.
  • Chuck sempre acha uma log-verossimilhança maior que o seu máximo.
  • O Banco Central não segue a regra de Taylor, segue a de Chuck.
  • Corolário: Os pesos da regra de Chuck são desconhecidos, mas certamente são bem pesados.
  • Chuck zera o desemprego natural.
  • Chuck quebrou e consertou a demanda quebrada de Sweezy (versão marxista de Chuck)
  • Chuck é centro e periferia ao mesmo tempo (versão estruturalista)
  • Chuck inverte qualquer matriz (quadrada ou não) singular.
  • Existe a programação linear, não-linear e a de Chuck, que lhes é superior.
  • Não existem externalidades ou quaisquer tipos de falhas de mercado com Chuck.
  • Não existem falhas de governo com Chuck (versão Public Choice).
  • Chuck possui vantagem comparativa em tudo (além da absoluta, também em tudo).
  • Chuck desagrega a demanda.
  • Não existiam mercados de capitais eficientes até Chuck aparecer.
  • Os investidores são aversos ao risco, mas o risco é averso ao Chuck.
  • Dick, suck my Chuck!
  • O R2 com Chuck é sempre igual a 1.
  • Com Chuck não há problema da escolha ótima: basta olhar para a escolha de Chuck.
  • Erro tipo 1 = aceitar uma hipótese que deveria ser rejeitada
  • Erro tipo 2 = rejeitar uma hipótese que deveria ser aceita
  • Erro fatal = discutir com Chuck
  • Chuck jamais comete erro do tipo I e nem do tipo II.
  • Com Chuck não teve esta de “inflação: gradualismo ou tratamento de choque”. Foi tratamento de Chuck. E ela acabou.
  • Com Chuck existe log de número negativo.
  • Com Chuck economia comportamental é coisa de pederasta.
  • Chuck não faz hedge cambial; o câmbio pergunta a Chuck qual a taxa que ele deseja.

     

    Elaborado pela equipe de professores do Ibmec Minas.