Uncategorized

As estações do ano que nunca terminam…

“ShunkaShuuTou” seria a pronúncia de “Primavera, Verão, Outono, Inverno” ou, caso queiram, as quatro estações, tal como artisticamente escritas no quadro da foto acima.

Por muito tempo estas estações compartilharam comigo a convivência com minha avó, recém-falecida. Com mais intensidade, talvez, em algumas épocas do ano, quando podíamos visitá-la. Em outras épocas, a convivência se dava de várias formas: cartas, a lembrança, indiretamente por meio de músicas, etc.

Uma infinidade de experiências distintas e únicas – como o são as experiências de cada um – de uma relação familiar. Nossa avó ou, como preferimos, nós, parentes, “Obaatyan”, veio ao Brasil muito nova e passou por uma vida que está longe de ser um conto de fadas: como todos imigrantes, o trabalho foi duro e a vida nem sempre lhe deu trégua. Dos vários filhos criados vieram os netos e, ultimamente, alguns bisnetos.

Obviamente, nem todos herdam todas as características de alguém. De nosso Ojiityan herdamos algumas características, de Obaatyan, outras. A diversidade das personalidades de todos – e a história de vida de cada um – demonstra bem isso. O certo é que, no fim, todos carregam, dentro de si, uma “pequena Obaatyan”, colorida conforme o caráter de cada um de nós, filhos, netos ou bisnetos.

Resta apenas dizer que as estações do ano continuarão por muito tempo e, sempre, a luz de Obaatyan estará lá, dentro de nós, brilhando mais ou menos intensamente, mas certamente nunca se apagando.

おばあちゃん、どうも有り難うございました。

Anúncios