Uncategorized

Mantegada

O Cristiano colocou na mantegada semanal o descaso do sr. Mantega com a crise. A imprensa (imprensa, não os colunistas oficiais, ok?) divulgou a fala do ministro sobre sua “cara de paisagem”. Enquanto isso, no Estadão de hoje, a entrevista com o prof. Pastore inicia-se com a chamada de que ele não dormia direito a dias porque tentava entender a crise (ele é consultor privado, não ministro do governo).

Eis aí uma lição da mantegada desta semana: no setor público, o incentivo para usar a população como experimento científico e/ou para não ligar para o que ocorre na realidade é maior do que no setor privado.

Mais uma inesperada vitória do mercado sobre o governo na luta por uma sociedade mais humana, justa, etc.

UPDATE: como sou injusto! O nosso prof. Pastore já foi presidente do BC. Assim, minha intepretação sobre os incentivos está errada. Então, presumo que a diferença está em outro fator. Capital humano? Valores vindos da infância? Quem saberá…

Anúncios

2 comentários em “Mantegada

  1. Há uma lenda que nas repúblicas “federais” de Ouro Preto, quando um novato se comporta mal, lambuzam uma colher de pau de cozinhar de manteiga, para servir de “incentivo” para que ele se comporte bem. Se não… A essa prática denomina-se “mantegada”, e é mais ou menos isso que temos visto sob essa gestão Lulodilmopetista-nacionalinflacionista — nesse caso, o povo punido, sem necessariamente ter feito algo de errado. O uso da expressão “mantegada” foi a cerejinha do bolo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s