Uncategorized

Novamente…

Outro dia, o Salvato é que teve suas palavras distorcidas pelo jornal O Tempo. Agora foi o Ari. Será que tem jornalista ganhando para queimar a reputação dos outros?

Uma coisa que é dita de um jeito, o jornalista transformou em: “o professor X vê isso com bons olhos (de fato, é o que o Ari diz), mas por outro lado ele nota (mas ele não notou isso, o jornalista é que quis transformar o Ari em uma pessoa diferente) que tem um lado negativo”.

Comportamento similar se observa no caso do prof. Salvato.

p.s. por falar em veículos “de comunicação”, mesmo com esses frangos acima citados, eu não concordo com o autoritário ex-presidente (aliás, um homem que, agora, é contra a tal democracia direta no próprio partido…)

Sinceramente? Evitarei dar entrevistas para certos veículos de comunicação…

Anúncios

3 comentários em “Novamente…

  1. sou jornalista e não gosto de corporativismo. os erros dos jornalistas são diários, talvez tão comuns quanto de advogados, economistas, administradores; talvez, mais comuns, não sei. neste caso, especificamente, parece-me que o problema está no último parágrafo, certo?

    – “Principalmente a médio e longo prazo, os efeitos não são tão animadores. Vale lembrar que o modelo exportacionista depende da taxa de câmbio para as transações. Com o real valorizado, os produtos nacionais perdem competitividade. A moeda local aparentemente continuará da mesma forma. Mas a taxa de conversão para importados e exportados pode parecer mais cara. Isso faz com que o produtor que se baseia no mercado de exportação perca espaço”, completa.

    o trecho está entre aspas, ou seja, o repórter está dizendo que o entrevistado disse exatamente aquilo – o que torna mais fácil uma contestação. teria o repórter inventado o trecho?
    acho que o Ari deve falar com o/a repórter e reclamar que não disse aquilo – partindo do princípio de que se trata de ignorância (ou falta de perícia) do repórter, e não de sacanagem. todas as vezes em que cometi erros em textos – e foram muitos – foi por ignorância.

    essa relação entre fonte e jornalista é muito complicada, mesmo – isso normalmente, sem considerar as canalhices.

    1. O pior é que este jornal já teve dias melhores. No início, você mandava um artigo e o editor não fazia estas coisas. Entrevista, até onde me lembro, até não davam muito problema. Mas, depois, começaram a acontecer coisas estranhas como um artigo que foi editado e perdeu o sentido. Agora, meus dois colegas são citados erroneamente. É uma decepção…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s