Uncategorized

A economia e o sexo

Outro dia um aluno perguntou-me, com certo incômodo: “- Mas professor, cada hora vem um aqui e nos diz que há evidências favoráveis a este modelo, depois vem outro professor e diz o contrário, é uma confusão na minha cabeça…”.

Há uma resposta simples para isto, oriunda da metodologia científica, mas eis uma outra resposta melhor: economia é igual ao que você pretende fazer com sua namorada (adapte conforme suas preferências hetero/homo/bi/(s)sexuais). Pense: você deixará de fazer sexo com ela porque….ela não é a Angelina Jolie?

Eu sei que o modelo ideal é a Angelina, mas sua namorada não é Angelina. Eu sei, eu sei, você investiu seu conhecimento na busca de um modelo ideal para testá-lo (na cama, no banco traseiro do carro, etc), mas, veja, sua namorada ainda não é a Angelina.

Você tem que escolher, meu caro.

Evidentemente, pode ser que você queira testar outros modelos. Ok, procure pela Angelina no bairro, na boate…mas acho que dificilmente você dirá que não vai tentar uma investida mais íntima porque….ela não é a Angelina.

Minha metáfora também nos permite ver que economista que não quer testar seus modelos não está na profissão certa. Ok, há quem ache que o teste é apenas um baita onanismo, sem econometria. Eu entendo estas pessoas. Mas também entendo os que desejam testar seus modelos com econometria.

Outro ponto a se destacar é que ciência não é fé. Não tem isto de um único modelo para tudo. Você não é Deus (e reze para ele não jogar dados) para dizer que sabe se existe mesmo apenas um modelo para explicar tudo. Enquanto se possa usar 9,8 m/s2 para a gravidade em qualquer lugar da Terra como boa aproximação, há Angelinas com preferências Cobb-Douglas e há Jennifer Anistons com restrições de liquidez. A modelagem é muito mais rica e interessante e, por isso mesmo, há modelos e modelos.

Aliás, também há mulheres e mulheres e seria um pouco injusto dizer que sua namorada se parece com apenas um modelo ideal.

Não se esqueça: embora tudo o que eu disse, há quem seja assexuado, há quem não goste de sexo, etc. De minha parte, eu prefiro testar os modelos, mas respeito o direito dos pterodoxos de praticarem a abstinência, as práticas bizarras, sexo com animais, etc. Só não vale sexo com menores e sexo não-consentido. Quando pterodoxos entram nesta área nebulosa, realmente, merecem meu desprezo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s