Uncategorized

A blogosfera de economia

Eu, Leo, Ronald, Alex e outros blogueiros estamos nesta matéria da Gazeta do Povo.

Uncategorized

Liberdade econômica e a afro-americana

O movimento “afro-brasileiro” raramente faz análises sobre liberdade econômica e ascensão social, o que é uma pena, já que perdem uma boa chance de estudar e aprender algo útil sobre instituições e mobilidade social. Para ajudar os colegas a começarem sua leitura, eis um exemplo, nos EUA.

Uncategorized

Quando um professor da rede pública “mata” a própria aula, o que acontece, em média, com sua turma?

Eis uma pergunta cuja resposta pode ir além do senso comum. Aqui está a citação e, abaixo, um resumo dos resultados.

Este artigo propõe-se a investigar: a) os determinantes do absenteísmo docente e b) seu impacto sobre o desempenho de matemática dos estudantes da 4ª série do ensino fundamental da rede estadual paulista de ensino. Utilizam-se os dados de proficiência e questionários do SARESP e dados administrativos da Secretaria de Educação do Estado de São Paulo. No primeiro exercício, mostra-se que os atributos pessoais dos professores, relacionados à sua carreira, ajudam a explicar sua decisão em faltar. Conclui-se que quanto mais estável é professor, em termos de tempo de carreira e do status ocupacional, maiores são os incentivos a faltar. Por outro lado, quanto maior o engajamento do professor na escola, menor a incidência de faltas. No segundo exercício, estima-se que 10 dias a mais de falta dos professores estão associados a uma nota em matemática 5% de um desvio-padrão abaixo da média, quando se estima o modelo por MQO. Para dar conta da eventual endogeneidade da taxa de absenteísmo do professor, utiliza-se a técnica de variáveis instrumentais, cujo instrumento é a distância da casa do professor até a escola. O instrumento utilizado parece ser capaz de isolar boa parte da endogeneidade por trás do absenteísmo docente, mas a partir desta estratégia econométrica o absenteísmo não se mostra significante para explicar o desempenho dos alunos.

Em outras palavras, 10 dias de falta custam caro aos pagadores de impostos. Bem, eu acho caro uma nota de matemática abaixo de qualquer média. É o futuro do capital humano do sujeito que está em jogo. Claro que há sempre o estudo árduo do aluno para contrabalançar o resultado acima mas, mesmo assim, o absenteísmo do professor é um fator claramente negativo.