Uncategorized

Do pluralismo que não existe na esquerda

A esquerda fala muito de pluralismo – geralmente para atrair homossexuais e afro-descendentes para suas fileiras – mas é menos honesta ao aplicar o pluralismo no plano intelectual. O artigo citado é interessante por mostrar como este vírus que infesta a academia brasileira não é uma jabuticaba, mas sim um fenômeno universal.

Pluralismo, inclusive, costuma ser uma desculpa para a ocupação de órgãos públicos e sua transformação em agências do pensamento único. Eis um dos perigos do monopólio do pensamento que se diz plural mas não o pratica.

p.s. “homossexuais” e “afro-descendentes” são apenas exemplos do discurso esquerdista sobre “minorias”. A prática mostra que até racismo inverso surge quando se trata de afro-descendentes não-esquerdistas. Veja, por exemplo, a total omissão do estudo de Thomas Sowell, sobre quotas, nos debates brasileiros sobre o tema. As “minorias” são bem uma criação do discurso político. Ou alguém se esqueceu da trágica morte de Malcom X?